Rosqueamento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1845 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS – UNISINOS
CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA




USINAGEM I






ROSQUEAMENTO






Professor: Iedo Vargas



Componentes:


- Clayton Carvalho
- Gerard Fabbrin
- Leandro Ibanez





São Leopoldo – RS
Junho - 2005

SUMÁRIO



SUMÁRIO 2


Lista De Figuras 3


Lista De Tabelas 4


Introdução 5


1Revisão Bibliográfica 6

1.1 Origem Das Roscas 6
1.2 Terminologia Das Roscas 6
1.3 Roscas De Fixação 8
1.3.1 Rosca Unificada e Americana 8
1.3.2 Rosca Métrica 9
1.3.3 Rosca Whitworth 10
1.4 Roscas De Movimento 11
1.4.1 Roscas Métricas 11
1.4.2 Roscas Americanas 12
1.5 Roscas De Tubulação 13
1.5.1 Roscas Americanas 13
1.5.2 Roscas Whitworth 13

2Processo de Fabricação 14

2.1 Tipos de Roscas e Normas 14
2.2 Formas Usuais de Fabricação 15

3 Conclusão 21


Bibliografia 22






Lista De Figuras







Figura 1 - Terminologia 7
Figura 2 - Peril rosca interna 8
Figura 3 - Perfil rosca exerna 8
Figura 4 - Perfil da rosca Métrica 9
Figura 5 - Peril da rosca Whitworth 10
Figura 6 - Perfil da rosca Trapezoidal11
Figura 7 - Perfil da rosca dente de serra 11
Figura 8 - Perfil da rosca acme 12
Figura 9 - Perfil da rosca dente de serra 12
Figura 10 - Perfil da rosca NPT para tubos 13
Figura 11 - Perfil rosca whitworth para tubos 13
Figura 12 - Tipos de pentes para rosquear 16
Figura 13 - Rosqueamento com cabeçotes automáticos 17
Figura 14- Exemplo de pente de roscar 18
Figura 15 - Cabeçotesautomáticos de pentes tangenciais 18
Figura 16 - Tornofresamento 19
Figura 17 - Exemplo de macho de roscar 20

Lista De Tabelas




Tabela 1- Velocidades de corte recomendados 17

Introdução




Este trabalho inicialmente reúne na revisão bibliográfica, um pequeno histórico sobre o porquê da utilização de roscas, normas utilizadas, erros mais comuns, controle de dimensões, verificaçãodo passo da rosca e o que se tem de mais recente e moderno na fabricação de roscas.
As porcas e parafusos presentes em um projeto podem parecer um dos aspectos menos interessantes, mas na verdade, o sucesso ou falha de um projeto pode depender diretamente da correta seleção de um tipo de rosca para a correta aplicação a que se destina.
Aqui estaremos falando sobre algumas formas de rosca e aferramenta adequada para executá-las, indicando métodos, facilidades e precauções.




Acrescenta mais algum detalhe.......

1 Revisão Bibliográfica



1.1 Origem Das Roscas



As uniões de roscas tiveram, originalmente, função de resolver o problema de manter unidas várias peças, podendo-se desfazer esta união, em qualquer momento, sem causar desarranjos nas partesutilizadas.[LINARES, 1974]
Do ponto de vista físico, a rosca é uma hélice formada ao enrolar sobre um cilindro um triângulo retângulo que tenha como altura o passo da rosca e como base a longitude da circunferência da seção do cilindro.[LINARES, 1974]
Efetivamente, ao conseguirmos fazer um sulco retirando uma tira de material que tenha como seção um triângulo eqüilátero de base igual ao passo,haverá a formação de uma rosca macho(parafuso). Seguindo o mesmo método, num cilindro oco de diâmetro qualquer, teremos a rosca fêmea(porca). Se juntarmos uma peça à outra e girarmos o parafuso, uma volta completa nos obrigará a um avanço em sentido longitudinal que será igual à altura do triângulo, isto é: ao passo.[LINARES, 1974]


1.2 Terminologia Das Roscas


Observar figura 1.• Filete ou fio: é a saliência de perfil constante, em forma helicoidal, produzida por um ou mais sulcos na superfície externa ou interna de um cilindro ou cone;
• Perfil da rosca: é o corte do filete por um plano que passa pelo eixo do cilindro ou cone;
• Crista: é a superfície proeminente de um filete, seja na rosca interna ou externa;
• Fundo: é a superfície interna do...
tracking img