Rezenha lazarini

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 51 (12512 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
DOIS AVISOS IMPORTANTES: 1. Essa resenha é apenas um elemento de apoio ao bate-papo com Sérgio Lazzarini. A interpretação do texto do autor pelo resenhista (Fagner Dantas) não supre a leitura do texto original. Além disso, por mais que se tenha tentado manter o texto da resenha fiel ao texto original, a redução das idéias do autor pelo resenhista pode levar a eventuais distorções, pelas quais oautor, em primeira instância, não deve ser acusado. O resenhista já pede antecipadamente desculpas ao autor por qualquer falha na interpretação dos seus argumentos. 2. Os comentários em vermelho, que compõem opiniões, dúvidas ou contraposições do resenhista ao autor podem, por vezes, usar de expressões jocosas, dada a informalidade do evento. Mas em momento nenhum houve intenção de ofender ouacusar o autor de qualquer falha teórica ou metodológica, devendo estas, em primeira instância, serem creditadas à dificuldade do resenhista em entender a argumentação do autor. Dificuldades estas que poderão ser sanadas durante o bate-papo. Caso o autor, em qualquer momento se sinta ofendido, reforçamos o nosso pedido antecipado de desculpas e reiteramos que a nossa intenção foi apenas debater, fracae abertamente, as suas idéias, já consideradas, por si só, valiosas. RESENHA: LAZZARINI, Sérgio G. Capitalismo de Laços: os donos do Brasil e suas conexões. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011. ESTRUTURA O livro tem 184 páginas, divididas em sete capítulos, notas de fim, dois apêndices teóricos e a bibliografia. Antes da paginação, aparecem uma apresentação do livro pelo autor e um prefácio, de autoriade Cláudio Haddad. Não serão comentados aqui os dois apêndices teóricos, bastando esclarecer que o primeiro apresenta a base de dados usada pelo autor e o segundo é uma apresentação metodológica da análise de redes, mostrando como o autor usou essa abordagem em sua análise. Na apresentação do autor, destaca-se a menção especial aos professores Sandro Cabral e Cláudio Haddad pela leitura ecomentário do esboço do livro. No prefácio de Cláudio Haddad, cabe destacar uma conclusão interessante. O índice de “mundo pequeno” (que mostra as conexões entre agentes econômicos), observado de 1996 a 2009, aumenta fortemente a partir de 2003. Segundo Haddad, isso se deveu à inclinação pró-intervencionista do Governo Lula, que explorou ainda mais o precedente aberto por FHC. Isso se intensificou aindamais dentro de um movimento mais global, após a crise de 2007-2008, que ampliou as iniciativas intervencionistas do Estado na economia. Essa onda intervencionista, liderada por economias como a chinesa, tem questionado o modelo liberal anglo-saxão. Para Haddad, só o tempo dirá qual das duas variedades de capitalismo prevalecerá. Porém, a escolha de políticas públicas erradas trará sérios danos aofuturo do país.

CAPÍTULO 1 – INTRODUÇÃO: UM CAPITALISMO DE LAÇOS O autor define “capitalismo de laços” como “um emaranhado de contatos, alianças e estratégias de apoio gravitando em torno de interesses políticos e econômicos.” O foco está no uso de relações entre agentes para explorar oportunidades e influenciar decisões. Essa exploração e essa influência não existiram em condições anônimas demercado. Na nota 7, o autor afirma que a idéia do capitalismo de laços baseia-se em alguns conceitos anteriores, como capitalismo coordenado (Peter Hall e David Soskice, 2001), capitalismo hierárquico (Ben Ross Schneider e David Soskice, 2009) e capitalismo de alianças (Michael Gerlach, 1992). Todos esses conceitos enfatizam as alianças entre agentes privados ou entre estes e agentes públicos. Oautor apressa-se a afastar a idéia de “laço” da idéia de “relações íntimas, próximas.” Essa concepção está mais associada ao termo “Crony Capitalism” ou “Capitalismo entre Colegas” (Harber, 2002; Kang, 2002), onde critérios sociais e políticos interferem nas decisões econômicas, levando à má alocação de recursos e prejudicando a sociedade. Assim, para o autor, “laço” aqui significa apenas...
tracking img