Resumo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1074 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INSTITUTO
NÚCLEO
CURSO DE LETRAS / TURMA
LINGUA LATINA
PROFESSORA:
11 DE SETEMBRO DE 2010
XXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXX

RESUMOCARDOSO, Zelia de Almeida. Iniciação ao Latim. Editora Ática, 5ª edição, 5ª impressão, 2003, 107p.
O livro Iniciação ao Latim de Zelia de Almeida Cardoso estuda a língua latina e sua formação histórica. O Latim era a língua no Lácio (Latium), região Itália central, onde, em meados do século VIII a.c, foi fundada a cidade de Roma. Havia estreito parentesco entre o latim e dois outros idiomas falados,antigamente na Península Itálica: o osco, língua do Sâmnio (Samnium) e da Campânia (Campania), e o umbro, língua da Úmbria, esses três idiomas fez supor a existência de uma língua única o “itálico”. O Latim foi utilizado por muito tempo como língua viva, sofreu profundas transformações. Há diferença entre a língua dos primeiros documentos escritos e a dos tabeliães portugueses que, no século XII denossa era, ainda se utilizavam do antigo idioma. O latim foi usado conforme a época e as circunstâncias, como o: Latim pré-histórico, Latim proto-histórico, Latim arcaico, Latim clássico, Latim vulgar e o Latim pós-clássico. Ao prestigio de Roma o latim deu sua importância, surgido como pequena aldeia, fundada por pastores albanos no coração de Lácio, em meados do século VIII a.C., o latim era alíngua de comunicação em locais menos desenvolvidos, pois a língua de Roma, era divulga por soldados e ensinadas nas escolas, foi implantada sem dificuldades. Para classificar uma língua no quadro geral das línguas do mundo é preciso que se conheça a sua estrutura interna, os mecanismos que determinam seu funcionamento, no exame da estrutura das palavras que compunham o léxico de uma língua, aslínguas indo-européias em geral, e, por conseguinte, o latim, seriam classificadas como línguas flexivas ou flexionais. O léxico da língua latina era inicialmente muito obre. As palavras mais antigas pertencem a um patrimônio indo-europeu e se referem à vida (uiuere = viver), (pés = pé; genu = joelho), (pater = pai; frater = irmão), (equus = cavalo; ouis = ovelha). Esses elementos se juntaram vocábulostomados por empréstimo das línguas de povos não indo-europeus que habitavam a Península Itálica. O vocábulo latino passou constantemente por um processo de enriquecimento graças à possibilidade de formação de novas palavras por derivação e por composição. A tarefa de transcrever o sistema fonético de uma língua morta, no caso o latim essa tarefa se simplifica, uma vez que muitos gramáticosromanos (como Márcio Vitorino, Trenciano, Marciano Capela, Sérvio, Sérgio, Donato e outros) se ocuparam do assunto. Os pronomes ao desempenhar um papel particular no plano semântico com significados próprio; pode assumir significado do substantivo, substituindo (pronomes substantivos) podendo determinar que o substantivo mantenha seu significado próprio (pronomes adjetivos).
Procuraremos apresentar deforma bastante esquemática, as subclasses pronominais e algumas de suas particularidades. Os pronomes pessoais indicam à pessoa do discurso a pessoa que fala ou a com quem se fala. No latim, há desinências pessoais, porém, são enfáticos, expressivos. A primeira pessoa do singular na forma do nominativo é ego (eu) as do acusativo, genitivo, dativo e ablativo são me, mei, mihi e me (me, de mi, amim, comigo/ por mim), porém, a primeira pessoa do plural não corresponde exatamente o plural da primeira do singular pois é única, não admitindo plural, nos (nós), sendo a primeira pessoa do plural, pode representar “eu e tu”, “eu e ele/ela”, “eu e vós”, “eu e eles/elas”, “eu e todos”, podendo substituir o ego. Os pronomes possessivos modificam ou substituem o substantivo, indicando o possuidor...
tracking img