Resumo sobre filosofia antiga e medieval

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1932 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE DE CIÊNCIAS EDUCACIONAIS – FACE ALUNO: CARLOS EDUARDO SANTOS SILVA INTRODUÇÃO A FILOSOFIA – PROFº. LUIZ CLAURIO MOTA CURSO DE GESTÃO EMPRESARIAL – ITAGIBÁ – BA

Título do Texto: Filosofia Antiga e Medieval Autor: Arnaldo Mayr Fonte: Texto trazido pelo professor Claudio para debate em sala de aula Mensagem principal: Compreender o papel da filosofia e suas representações ao longo dahistória ocidental Por Arnaldo Mayr – Disponível: http://www.asmayr.pro.br/livros/fil_antiga_medieval.pdf

Na obra supracitada, Arnaldo Mayer, (Professor de filosofia, ética, antropologia, teoria do conhecimento e ciências humanas e sociais no Centro Universitário do Sul de Minas – UnisMG), traz no primeiro instante o surgimento da Filosofia e seu desenvolvimento, especialmente pelos gregos, epelos romanos, tomando-se Sócrates como referência, dando surgimento ao período, muito conhecido como Pré-socrático, ou seja, aqueles que viveram antes do filósofo grego Sócrates. Socrático, aqueles que foram contemporâneos dele, mas defendiam idéias anteriores a ele, e, Pós-Socráticos com uma nova linguagem, “a filosofia como conhecemos”, a busca da essência, a ontologia dos conceitos universais emdetrimento do conhecimento vulgar e sensorial, (segundo o aristotelismo, é parte da filosofia que tem por objeto o estudo das propriedades mais gerais do ser apartadas da infinidade de determinações que, ao qualificá-lo particularmente, ocultam sua natureza plena e integral). No que tange aos próximos capítulos, há um direcionamento da reflexão pautada nas descobertas dos pensamentos filosóficos,conhecidos como “cosmológico”, onde a Filosofia grega daquela época acreditava-se em uma harmonia universal, procurando um princípio lógico e racional que explicasse como as coisas surgem e desaparecem, enquanto a Natureza permanece a mesma, e criam que esse “elemento” atuava tanto no mundo físico como nos seres humanos, e, sua relação com seu modo sucessivo e contínuo de viver, por isso sãochamados de Filósofos da Natureza, devido ao constante interesse em interpretar racionalmente os fenômenos naturais. Os filósofos pré-socráticos entendiam a realidade primária ou fonte da realidade – “água”, “ar”, “fogo” – como uma entidade de algum modo “material”. De todo modo, essa realidade era concebida ou “visualizada” como uma espécie de massa, mais ou

menos indiferenciada da qual se supunhasurgirem os diversos elementos e com a qual se imaginava se formassem todos os corpos. Tales considerava a água como sendo a origem de todas as coisas. Anaximander acreditava que o princípio de tudo é uma coisa chamada apeíron, que é algo infinito, tanto no sentido quantitativo, quanto no sentido qualitativo. Anaxímenes concordava com Anaximandro de Mileto quanto ao apeíron, e com ascaracterísticas, desse princípio apontado por Anaximandro. Mas postulou que esse apeíron fosse o ar. Heráclito foi um filósofo considerado o “pai da dialética” e o pensador do “tudo flui”. Pitágoras foi um pensador e matemático, diz-se que o seu nome significa altar da Pítia, a mãe ao consultar a pitonisa soube que a criança seria um ser excepcional, fundou uma seita que excluíam as mulheres e acreditava que aalma era imortal. O pensamento de Parmênides está exposto num poema filosófico intitulado Sobre a Natureza, dividido em duas partes distintas: uma que trata do caminho da verdade e outra que trata do caminho da opinião, ou seja, daquilo onde não há nenhuma certeza. De modo simplificado a doutrina de Parmênides sustenta o seguinte: unidade e a imortalidade do Ser; o mundo sensível é uma ilusão; oSer é Uno, Eterno, Não-Gerado e Imutável. Não se confia no que vê. Demócrito foi o maior expoente da teoria atômica. De acordo com essa teoria, tudo o que existe é composto por elementos indivisíveis chamados átomos (do grego, “a”, negação e “tomo”, divisível. Átomo = Indivisível).

Em Atenas, Sócrates não era o único a filosofar. Existiam muitos pensadores estrangeiros que se davam pelo nome...
tracking img