Resumo do livro Feitas para durar

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ
CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS
ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS
QUALIDADE E PRODUTIVIDADE – 6 ABCD, NOITE





LIVRO: FEITAS PARA DURAR, JIM COLLINS E JERRY PORRAS




MARCELO BRINGEL
EGIDIO JUNIOR
ANA BEATRIZ ARAUJO
STEPHANIE HAILA
DOUGLAS NOBRE
FELIPE HENRIQUE



FORTALEZA
2013

RESUMO DO LIVRO

O livro “Feitas para Durar” de JimCollins e Jerry Porras, desde que foi publicado em 1994, vem provocando muita discussão no mundo da administração. É um livro que apresenta uma leitura fácil e que traz algumas ideias que pretendem derrubar práticas e mitos que são tidos como certezas em muitas organizações até mesmo nos dias de hoje.
Essa obra é resultado de uma longa pesquisa, onde os autores fazem uma comparação entre empresas quechamaram visionárias e uma empresa concorrente (que também é uma grande empresa), mais especificamente entre seus processos, filosofias e forma de gestão. Por meio disso, Collins e Porras pretendem nos mostrar o que faz certas organizações serem tão duradouras e vitoriosas nas suas áreas de atuação e a cada capítulo apresentam uma ideia (várias delas já podemos perceber nas teorias de gestãoatuais). Aqui iremos apresentar as principais:

Dar as ferramentas, não impor as soluções:

Este tipo de atitude é considerada a principal característica dessas empresas. Elas nem sempre foram fundadas por líderes carismáticos que arrebatavam multidões com seus discursos de convencimento público. Antes de tudo, seus criadores trataram de gerar mecanismos que fizessem a empresa prosperarindependentemente de sua presença no comando. Os autores acreditam que esse tipo de líder é até, de certa forma, prejudicial para que uma organização atinja esse patamar, pois, quando ele não estiver mais a frente à empresa ficará sem rumo. No livro é feita uma comparação entre antigas nações que eram consideradas prósperas por terem bons reis e o processo e a fundação dos Estados Unidos, onde os fundadoresnão se preocupavam com quem seria o presidente e sim com quais processos seriam criados para que se tenham bons presidentes.

Mais do que lucros:

Empresas visionárias possuem valores centrais e objetivos que vão além de simplesmente ganhar dinheiro. O livro defende que em primeiro devem vir pessoas, em segundo os produtos e em terceiro o lucro e que o principal papel do líder é fazer com quetodos entendam a essência da existência da empresa, para que suas crenças possam se tornar ações. A ideologia da empresa deve ser preservada acima de tudo, pois é ela que torna a organização autêntica. Os autores tratam o lucro como consequência e não como objetivo. E, nessa mesma linha de pensamento, outra ideia importante do livro nos é apresentada:



Preservar o núcleo E estimular oprogresso:

Neste item o conceito nos ensina que nossa sociedade, baseada numa educação de dualidades, induz as pessoas e, por consequência, as organizações a pensarem “ou isso ou aquilo” e raramente conseguem a conciliação do “e”. Empresas visionárias são aquelas que venceram uma aparente contradição entre preservar suas ideologias originais e conseguir se adaptar ao mercado para vencer. Esse tipo deorganização sabe para que nasceu e por nada vai mudar seus valores em prol de resultados. Mas isso não quer dizer que não quer dizer que não ocorra um estímulo ao progresso. Essas organizações conquistaram, em média, números muito superiores ao do mercado ao longo de sua história.

Metas audaciosas:

O livro apresenta casos em que a criação de metas extremamente audaciosas foram um pontoextremante positivo, como no caso da Boeing. A Boeing colocou toda a sua força para modificar sua área de atuação de aviões de guerra para jatos comerciais, mesmo já tendo tentado entrar nesse mercado outras vezes e tende uma grande probabilidade de dar errado. No entanto seus executivos colocaram a realização desse objeto como essencial para a sobrevivência da organização. Quando o 707 foi criado...
tracking img