Resumo do DSM IV

_____________________________________________________________________

PSICOPATOLOGIA – DSM-IV
“Em qualquer área do conhecimento, classificação significa um processo de ordenação de determinados objetos ou fenômenos, em categorias ou classes, a partir de alguns critérios estabelecidos. Deve ficar claro que existem diferentes tipos de diagnóstico que dizem respeito a diferentesaspectos dos fenômenos envolvidos e, conseqüentemente, diferentes graus de complexidade e diferentes níveis de organização da informação. As classificações em psiquiatria podem, por isso, basear-se na etiologia, descrição clínica dos quadros, evolução, ou qualquer outro parâmetro, não havendo nenhuma classificação que atenda a todas as necessidades. Na verdade, todo diagnóstico e toda classificaçãocomportam grandes perdas de informação, razão pela qual é tão importante saber diagnosticar quanto conhecer as limitações existentes em cada tipo de diagnóstico.” (Márcio Costa de Oliveira-Prefácio “O Diagnóstico Psiquiátrico” Luiz Salvador de Miranda-Sá Jr., 1993. Ed. Cultura Médica,RJ.).
Definição: O DSM IV é a abreviatura de Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders - Fourth Edition,publicado pela Associação Psiquiátrica Americana (APA) em Washington (1994), é a principal referência de diagnóstico para os profissionais de saúde mental dos Estados Unidos da América. Este manual fornece critérios de diagnóstico para a generalidade das perturbações mentais, incluindo componentes descritivos, de diagnóstico e de tratamento, constituindo um instrumento de trabalho de referênciapara os profissionais da saúde mental. Desde a publicação original da DSM-IV em 1994, observaram-se já muitos avanços no conhecimento das perturbações mentais e das doenças do foro psiquiátrico. Neste sentido, existem já várias publicações que incorporam os resultados das investigações mais recentes, com destaque para a DSM-IV-TR.
O que é o DSM-IV?

O DSM-IV é, portanto, um manualdiagnóstico e estatístico, que foi adotado pela APA e que correlaciona-se com a Classificação Internacional de Transtornos Mentais e de Comportamento da CID-10, da Organização Mundial da Saúde (OMS). Trata-se de um sistema classificatório multiaxial – publicada na década de 90, considerada a “década do cérebro” pela OMS, organizado de maneira a agrupar 16 classes diagnósticas distintas, que recebemcódigos numéricos específicos e se distribuem por cinco grandes eixos, que são os seguintes:

Eixo I: Descreve os transtornos clínicos propriamente ditos. Por exemplo: transtorno de pânico sem agorafobia (300.01), transtorno depressivo recorrente (296.3), transtorno delirante (297.1), dependência do álcool (303.90), etc.

Eixo II: Descreve o retardo mental. Por exemplo: retardo mental severo (318.1)e transtornos de personalidade, que foram reunidos em três grandes agrupamentos (clusters). No grupo A, estão os indivíduos com traços estranhos ou bizarros – por exemplo, transtorno de personalidade esquizóide (301.20); no grupo B, os indivíduos com traços dramáticos e instáveis – por exemplo, transtorno de personalidade borderline (301.50); e, finalmente, os inseguros e ansiosos nogrupo C – por exemplo, transtorno de personalidade dependente (301.6).

Eixo III: Descreve as condições médicas gerais. Por exemplo: otite média recorrente (382.9).

Eixo IV: Trata dos problemas psicossociais e ambientais, associados com o transtorno mental em questão. Por exemplo: ameaça de perda de emprego.

Eixo V: Constitui-se por uma escala de avaliação global de funcionamento (AGF), querecebe uma numeração. Por exemplo: AGF = 82.

Avaliação Multiaxial

Um sistema multiaxial envolve uma avaliação em diversos eixos, cada qual relativo a um diferente domínio de informações capaz de ajudar o clínico a planejar o tratamento e predizer o resultado. Na classificação multiaxial do DSM-IV existem os cinco eixos citados acima. O uso do sistema multiaxial facilita a...
tracking img