Resumo do auto da barca do inferno

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1618 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO DO AUTO DA BARCA DO INFERNO
Auto da Barca do Inferno é um auto que nos diz que após a morte vamos parar a um rio que havemos de atravessar e poderá ser na barca do inferno ou na do céu. Cada barca tem seu arrais e ambos esperam os tripulantes.

O primeiro a chegar é um fidalgo, a seguir um onzeneiro, um parvo, um sapateiro, um frade, uma alcoviteira, um judeu, um juiz, um procurador,um enforcado e quatro cavaleiros. Um a um aproximam-se do Diabo, carregando o que na vida lhes pesou. Perguntam para onde vai a barca e, ao saber que vai para o inferno, ficam horrorizados e dizem-se merecedores do Céu. Aproximam-se, então, do Anjo que os condena ao inferno pelos seus pecados.
O Fidalgo, o Onzeneiro, o Sapateiro, o Frade (e sua amante), a Alcoviteira (Brízida Vaz) o Judeu, oCorregedor (juiz), o Procurador e o Enforcado são todos condenados ao inferno pelos seus pecados. Apenas o Parvo é absolvido pelo Anjo. Os Cavaleiros nem sequer são acusados, pois deram a vida pela Igreja.

O FIDALGO
O primeiro a embarcar é um Fidalgo que vem acompanhado por um Pajem, que lhe leva o manto  e uma cadeira. O Diabo mal vê o Fidalgo diz-lhe para entrar na sua barca. Este dirige apalavra ao Diabo, perguntando-lhe para onde ia aquela barca. O Diabo responde que o seu destino era o Inferno. O Fidalgo resolve ser sarcástico e diz que as roupas do Diabo pareciam de uma mulher e que sua barca era horrível. O Diabo não gostou da provocação e disse-lhe que aquela barca era a ideal para tão nobre senhor. O Fidalgo, admirado, diz ao Diabo que tem quem reze por ele, logo o inferno nãoserá a sua paragem, mas acaba por saber que o seu pai também já encontrara guarida naquela barca. O Fidalgo tenta entrar noutra barca e, por isso, resolve dirigir-se à barca do Anjo. Começa por perguntar ao Anjo, para onde é a viagem e que aquela é a barca que procura, mas é impedido de entrar, devido à sua tirania, pois aquela barca era demasiado pequena para tão grande fidalgo, ou seja, não haviaali espaço para todas as maldades que cometera em vida. O Fidalgo demonstra não querer perceber tais verdades e começa a elogiar o Anjo. Mas o Anjo nem o quer ouvir. Assim, o Fidalgo desolado, vai para a barca do Inferno. Porém, e antes disso, pede ao Diabo que o deixe tornar a ver a sua amada, que se queria matar por ele. O Diabo diz-lhe que a mulher que ele tanto amava o enganava e que tudo queela lhe escrevia era mentira, mas também a sua esposa dava já graças a Deus por ele ter morrido, o melhor era, portanto, embarcar logo, pois ainda viria mais gente. O Diabo manda o Pajem, que estava junto ao Fidalgo, ir embora, pois ainda não era sua hora.

O ONZEIRO
Logo a seguir, vem um Onzeneiro que pergunta ao Diabo, para onde vai aquela barca. O Diabo diz-lhe para entrar e pergunta-lhe oque o levou a demorar tanto. O Onzeneiro queixa-se de que morreu de forma imprevista, enquanto andava “na safra do apanhar” e que nem dinheiro tinha para pagar ao barqueiro. Não querendo entrar na barca do Diabo, resolve dirigir-se à barca do Anjo, a quem pergunta se podia embarcar. O Anjo diz-lhe que não entraria naquela barca por ter roubado muito e por ter sido ganancioso. O Onzeneiro acaba porentrar na barca do Inferno.

JOANNE, O PARVO
Aproxima-se, agora, do cais um Parvo, que pergunta se aquela barca era a dos tolos. O Diabo afirmou que era aquela a sua barca. Entretanto, o Diabo perguntou-lhe de que é que ele tinha morrido.
Depois disso, o Parvo dirige uma série de insultos ao Diabo e tenta, de seguida, embarcar na barca da Glória. O Anjo disse-lhe que se ele quisesse, poderiaentrar, pois durante a sua vida os erros que cometeu não foram premeditados.

O FRADE
Um Frade, acompanhado de uma moça, trazendo numa mão um pequeno escudo e uma espada na outra, um capacete debaixo do capuz, a cantarolar uma música e a dançar, diz ao Diabo ser da corte. O Diabo não lhe prestou qualquer atenção e perguntou-lhe se a moça que ele trazia era sua e se no convento não o...
tracking img