Resumo de palestra - roberto martine

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1079 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNAERP - UNIVERSIDADE DE RIBEIRÃO PRETO













RELATÓRIO PALESTRA
METODOLOGIAS ATIVAS – ATIVIDADES COMPETITIVAS X COOPERATIVAS
COM ROBERTO MARTINE







Nome do aluno








Ribeirão Preto
2012
NOME DO ALUNO













RELATÓRIO PALESTRA
METODOLOGIAS ATIVAS – ATIVIDADES COMPETITIVAS X COOPERATIVAS
COM ROBERTO MARTINERelatório apresentado à disciplina de Atividades Complementares III, curso superior de Pedagogia, Universidade de Ribeirão Preto.


Prof(a). Dr(a).








Ribeirão Preto
2012
INTRODUÇÃO

Este relatório tem por objetivo descrever a palestra “Metodologias Ativas – Atividades Competitivas X Cooperativas”, realizado no dia 26de maio de 2012, no SENAC Ribeirão Preto, viabilizando a realização deste relatório.


Na realidade, o objetivo deste relatório é o entendimento do assunto abordado e o estabelecimento de relações com as matérias apresentadas pelo curso no 1º Semestre de 2012.


Ricardo Azevedo é sócio e facilitador do Projeto Cooperação em Santos/SP, Mestre em Psicologia da Educação pelaPUC/SP, Pós-graduado em Motricidade, graduado em educação física, docente em cursos de Pós Graduação e co-autor dos livros “Circulando Cooperação” e “Recreação em Ação”.


A palestra em questão abordou as atividades que podem ser utilizadas em salas de aula para desenvolver a cooperação, entendendo que metodologias ativas são experiências de vida, e em sala de aula a relação que devepredominar nos ensinamentos pelos educadores aos alunos deve ser mais de cooperação do que de competição.
















RELATÓRIO (desenvolvimento)


O palestrante iniciou com uma movimentação da sala e falou um pouco sobre o Projeto Cooperação, onde o foco desse projeto é desenvolver equipes cooperativas, desenvolver cooperadores pelo mundo. Esse projeto já foi implantadodesde multinacionais até comunidades muito pobres, e não se observa diferença quanto às dificuldades para ser observar como podemos ser cooperativos e colaboradores.


São construídos ambientes de diálogo para que seja facilitado o entendimento do que é ser um cooperativo. E há alguns processos para se realizar isso e um deles são os jogos cooperativos, que fazem parte dessa metodologiaativa.
O palestrante evidenciou que essas metodologias são uma lembrança da maneira como vivíamos antigamente, lembrando que os índios sempre sentavam em círculo para transmitir informações.


De acordo com o palestrante, no momento em que vemos muito competição é necessário ajustar nossa “lente de visão” para enxergarmos que a cooperação acontece à todo momento de várias maneiras eem vários lugares. Dando um exemplo que para todas as pessoas irem até a palestra houve a colaboração de algumas pessoas para que pudessem estar ali. Portanto a cooperação é uma pratica do cotidiano, mas que estamos acostumando a olhar somente a competição e a exclusão.


Cooperação e competição estão misturados em nosso cotidiano, na verdade há a necessidade de compreender que nãopodemos apenas olhar somente a cooperação ou somente competição, ou melhor, utilizando um outro exemplo sobre música, todos nós gostamos de uma variedade de tipos musicais, mas temos uma mania de polarizar as escolhas ou é só clássico ou só rock.


E nessa linha de entendimento, também polarizamos a escolha de achar que a sociedade é só competitiva ou cooperativa, e isso é uma inverdade, elaé uma mistura das duas.


Quando utilizamos o jogo cooperativo, segundo o autor, é criar um ambiente e uma experiência do que é cooperação vivendo corporalmente, pensar sobre isto e sobre mudança do meu cotidiano sendo mais colaborador. Esses jogos proporcionam que as pessoas passem pela vivência da cooperação, depois pela consciência de como se comportou e quais os sentimentos que...
tracking img