Resumo de literatura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3718 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de maio de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
L • I • t • E • R • A • T • U • R • A

-------------------------------------------------
PARTE I – PARTE GERAL
Linguagem literária | Linguagem não-literária |
Conotação | Denotação |
Forma | Conteúdo |
Muitas interpretações | Interpretação restrita |

1. Linguagem
- Verbal, não-verbal ou mista
- Literária ou não-literária
- Linguagem Língua Fala (coloquial ou culta)

2.Textualidade
|
- Características:
* Unidade semântica: coesão e coerência
* Intenção de comunicar
* Aceitação pelo leitor
* Importância do contexto
* Informatividade
- Intertextualidade: citação explícita ou implícita
* Paródia
- Intra/autotextualidade: feita pelo mesmo autor

1. Caracterização do texto
- Quanto à forma: prosa ou verso
- Quanto ao conteúdo: gênerosliterários-

Épico ou narrativo | Lírico | Dramático |
Romance, novela, conto, crônica, fábula, apólogo, parábola, epopeia | Soneto, idílio, ode, hino, epitalâmio, sátira, elegia (epicédio, endecha e epitáfio), haicai | Tragédia, comédia, tragicomédia, farsa, auto |
Objetividade | Subjetividade | Ambas |
Narra algo | Expressa algo | Apresenta algo |
Prosa (verso apenas na epopeia clássica)| Verso (quase sempre | Prosa ou verso, representação de valores |

- Quanto à linguagem: culta ou coloquial

3. Funções da linguagem
- Referencial/denotativa: CONTEXTO, informação (ex: texto jornalístico)
- Poética: mensagem, arte, FORMA, conotação (ex: poema)
- Emotiva/expressiva: foco no EMISSOR, 1ª pessoa (ex: diário)
- Conativa/apelativa: foco no RECEPTOR, 2ª pessoa (ex: propagandas)- Fática: canal, presença de DIÁLOGO (ex: quadrinhos)
- Metalinguística: foco no CÓDIGO (ex: dicionário)

4. Figuras de linguagem
- Comparação: uso de conectivo “o amor é como o fogo”
- Metáfora: “amor é fogo que arde sem se ver”
- Eufemismo: suavizar ou atenuar um contexto “bater as botas”
- Litote: afirmação de algo pela negação do contrário “não és feia”
- Ironia: permite que o leitorentenda o oposto do que está sendo afirmado
- Hipérbole/auxese: “já falei mil vezes”
- Gradação: avançar ou regredir
- Antítese: aproximação de palavras de sentido oposto
- Oximoro: contraste de palavras em uma frase ou verso
- Paradoxo: contraste de ideias
- Pleonasmo: repetição de algo para dar ênfase “rir meu riso”
- Onomatopeia: imitação de um som “quack”
- Personificação/prosopopeia:“a cidade acordou...”
- Aliteração: repetição de sons consonantais
- Assonância: alternação na abertura e fechamento de vogais
- Eco: sucessão de vocábulos com final semelhante
- Anacoluto: quebra do sentido lógico da frase “a beleza, é em nós que ela existe”
- Silepse:
* Número: “a plateia ficou extasiada e, no final, aplaudiram de pé”
* Pessoa: “os professores precisamos participarmais...”
* Gênero: “João, Luís, está enganado”
- Diácope: OXO
- Epizeuxe: O,O
- Anáfora: O-------
- Epístrofe: --------O
- Epanalepse: O------O
- Epanadiplose: O---------- -----------O
- Anadiplose: ----------- ---------O O---------- -------------
- Epânodo: “admirável foi Davi na harpa e na funda; com a harpa afugentava demônios, com a funda derrubava gigantes”
- Sinestesia:mistura de sensações
- Hipérbato: “tudo cura o tempo...” O tempo cura tudo = INVERSÃO
- Anástrofe: inversão da ordem normal dos termos numa frase (palavras vizinhas) – ex: hino nacional
- Sínquise: inversão de ordem tão violenta, que a frase se torna obscura ou ininteligível
- Ectilipse: é a supressão de um fonema nasal para facilitar a ditongação “co’as”
- Apóstrofe: colocação de um vocativonuma oração
- Polissíndeto: emprego repetitivo da conjunção entre as orações de um período ou entre os termos de oração e geralmente é a conjunção "e" e/ou "nem"
- Assíndeto: omissão das conjunções ou conectivos (em geral, conjunções copulativas), resultando no uso de orações justapostas ou orações coordenadas assindéticas, separadas por vírgulas
- Elipse: supressão de uma palavra facilmente...
tracking img