Resumo da historia de goias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1638 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
As Entradas (expedições de caráter oficial e militar) foram organizadas primeiro com o objetivo de conhecer a terra e submeter os índios, e depois para procurar riquezas minerais.

As Bandeiras (de iniciativa particular) foram um movimento basicamente paulista, iniciado no século XVII e direcionavam suas atividades para a busca de ouro e para a caça de mão-de-obra indígena.No percurso pelo interior, quando os mantimentos começavam a diminuir, os bandeirantes paravam e montavam um acampamento. Ali faziam plantações para repor as provisões. Esses acampamentos davam origem a pequenos arraiais, que depois se tornavam municípios.

As Entradas e Bandeiras contribuíram, de forma decisiva, para a expansão territorial brasileira e ocupação do interior do país. Poroutro lado, elas foram responsáveis pelo apresamento e assassinato de milhares de índios.

As Bandeiras Descobridoras e o Povoamento de Goiás

De São Paulo saiam as bandeiras que, buscando índios, cada vez mais escassos, chegavam com freqüência até ao extremo norte de Goiás, região do Estreito (hoje norte do Tocantins).

A primeira bandeira, que partindo de São Paulo,possivelmente chegou até os sertões de Goiás no leste do Tocantins, foi a de Antônio Macedo e Domingos Luís Grau (1590-1593). Depois seguiram-se a de Domingos Rodrigues (1596-1600), que desceu até a confluência do Tocantins com o Araguaia; a de Afonso Sardinha (1598-?); a de Belchior Carneiro (1607-1609), que passou ainda mais para o norte; a de Martins Rodrigues (1608-1613); a de André Fernandes(1613-1615); a de Pedroso de Alvarenga (1615-1618); a de Francisco Lopes Buenavides (1665-1666); a de Luís Castanho de Almeida e a expedição familiar de Antônio Paes (1671); a de Sebastião Paes de Barros (1673).

Outro tipo de expedições eram “as descidas” dos jesuítas do Pará. Os jesuítas tinham criado na Amazônia um sistema bem estruturado de “aldeias” de aculturação indígena. Buscandoíndios para estas aldeias, os jesuítas organizaram diversas expedições fluviais, que subindo o Tocantins chegaram a Goiás. Mas nem bandeirantes nem jesuítas vinham para fixar-se em Goiás.

O descobridor de Goiás foi Anhangüera. Isto não significa que ele fosse o primeiro a chegar a Goiás, mas sim que ele foi o primeiro em vir a Goiás com intenção de se fixar aqui (1690-1718). A primeiraregião ocupada foi a região do rio Vermelho. Fundou-se o arraial de Sant’Ana, que depois seria chamado Vila Boa, e mais tarde, Cidade de Goiás, normalmente, onde havia ouro e água emergia-se um pequeno povoado.

A população de Goiás

A primeira informação sobre a população de Goiás são os dados da capitação de 1736, havia mais de 10.000 escravos adultos. O total da população? Menos de20.000, pois os escravos deviam constituir mais da metade da população.

Entre 1750 e 1804, parece que a decadência da mineração se traduziu numa diminuição da população. Não se importavam mais escravos para suprir as mortes, bastantes brancos e livres emigravam para outros territórios. O censo de 1804 deu 50.000 habitantes para Goiás. Uma diminuição de quase 20%.

No censode 1940, só quatro cidades passavam dos 7 mil habitantes: Goiânia, 15 mil, Anápolis, 9.500, Goiás, 8 mil e Ipameri, 7 mil.

A sociedade mestiça

Ao mesmo tempo que diminuía o número de escravos, aumentava, como é lógico, o número de pretos livres ou “forros”. Na capitação de 1745, os negros “forros”, que pagaram capitação, foram 120, e o número de escravos chegava quase a 11.000. Norecenseamento de 1804, os negros livres eram em número de 7.936, 28% do total de pretos.

Maior era, ainda, a progressão dos mulatos. A ausência de mulheres brancas nas minas foi a determinante de uma mestiçagem, em grande escala, entre branco e preto, até então desconhecida no Brasil.

Depois de algum tempo, havia mulatos em todos os níveis da sociedade: no exército, no...
tracking img