Resumo as categorias de gramsci e a realidade brasileira por carlos nelson coutinho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1940 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO: AS CATEGORIAS DE GRAMSCI E A REALIDADE BRASILEIRA – POR CARLOS NELSON COUTINHO Katia Rosana de Oliveira1

GRAMSCI E O BRASIL

A introdução das idéias de Antônio Gramsci na vida política brasileira, além de tardia, foi dificultada por vários fatores, entre eles, uma realidade histórica adversa, e impregnada uma por uma cultura política atrasada e por

antidemocrática

esquerdapredominantemente

dominada

concepções dogmáticas e sectárias, sobretudo aquelas derivadas da III Internacional Comunista. Entre 1966 e 1968 cinco das mais importantes obras de Gramsci foram publicadas no Brasil, o que foi uma corajosa iniciativa editorial da época, pois o Brasil passava naquele momento por um período de contradições internas ao regime ditatorial, instaurado em 1964. Diante deste quadrohostil, as elaborações teórico-políticas de Gramsci tiveram uma disseminação muito tênue e epidérmica, com uma receptividade maior na inteligência, mas pouco expressiva nos partidos políticos. Os ambientes culturais brasileiros de esquerda eram fortemente influenciados pelo modelo terceiro-internacionalista ou marxismo-leninismo, que se

manifestava não somente na concepção geral do marxismo,economicista, como no modo de interpretar a realidade brasileira. O Brasil era visto como uma formação social atrasada que teria a necessidade de uma revolução de libertação nacional, para superar suas contradições e encontrar o caminho do progresso social. Esta era a posição do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e dos grupos que romperam com a politica do PCB, que acreditavam na luta armada, ou seja, natomada violenta de poder; estes grupos estavam sob a influência ideológica do maoísmo (Mao Tse Tung). Apesar das divergências estratégicas entre PCB e os grupos revolucionários de ultraesquerda, todos tinham a convicção de que o Brasil

1

Aluna do curso de Serviço Social da Universidade Federal de Mato Grosso.

deveria adotar os modelos revolucionários do bolchevismo, maoísmo e do castrismoimplementado em Cuba por Fidel Castro. Poucos intelectuais brasileiros da época compreenderam que o país alcançara um nível de desenvolvimento capitalista pleno, e até de capitalismo monopolista de Estado. As dificuldades na recepção das obras de Gramsci se explicam na convergência entre as posições reacionárias da ditadura e a orientação terceiro-internacionalista brasileira. O declínio da ditadurae a crise da esquerda tradicional estão na raiz do crescimento da influência de Gramsci no curso da última década meados dos anos 70, ou seja, simultaneamente ao início do processo de abertura politica e a crise das organizações marxistas tradicionais. Os escritos de Gramsci começaram a ser amplamente estudados e discutidos, superando os meios acadêmicos. Alguns de seus conceitos fundamentais,como o de “sociedade civil”, são cada vez mais utilizados e publicados recentemente no Brasil por autores diversos, em análises politicas e historiográficas. Assim Gramsci conquistou um espaço próprio na vida intelectual brasileira, tornando-se uma referência no processo de renovação teórica e politica que atualmente envolve a esquerda brasileira.

A REVOLUÇÃO PASSIVA E A HISTÓRIA BRASILEIRA

Aocontrário do que supunha a tradição marxista-leninista o Brasil experimentou um processo de modernização capitalista sem que para isso fosse obrigado a realizar uma revolução democrático-burguesa. Segundo o modelo jacobino, o latifúndio pré-capitalista e a dependência em face do imperialismo não se revelaram obstáculos insuperáveis ao completo

desenvolvimento capitalista do país. Gradualmente “peloalto”, o grande latifúndio transformou-se em empresa capitalista agrária, e com a internacionalização do mercado interno, a participação do capital estrangeiro contribuiu pra reforçar a conversão do Brasil em país industrial moderno. Ambos os processos forma incrementados pelo Estado. A transformação capitalista teve lugar graças ao acordo entre as

classes dominantes, com a exclusão das classes...
tracking img