Responsabilidade social - vantagens

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1075 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS
CURSO DE TURISMO E LAZER












ALINE MARCHI
ARTHUR GUILHERME KNOP VILLAIN
JESSICA OECHSLER GROSS
LEONARDO XAVIER KOLCHESKI







RESPONSABILIDADE SOCIAL - VANTAGENS.















BLUMENAU
2012
ALINE MARCHI
ARTHUR GUILHERME KNOP VILLAIN
JESSICA OECHSLER GROSS
LEONARDOXAVIER KOLCHESKI













Responsabilidade Social - Vantagens







Trabalho apresentado como requisito parcial para obtenção de aprovação na disciplina de Gestão de Recursos Humanos, no curso de Turismo e Lazer, na Universidade Regional de Blumenau.



















BLUMENAURESPONSABILIDADE SOCIAL



Queiroz et al. (2002, p.18) explica que, até século XIX a ética e a responsabilidade social corporativa eram aceitar como doutrina, quando o direito de conduzir negócios de forma corporativa era uma regalia do estado ou da monarquia e não um interesse econômico privado, nessa época os monarcas expediam alvarás para as corporações de capital aberto que prometessembenefícios públicos.

Para JARAMILLO e ÁNGEL, responsabilidade por ser o compromisso que a empresa tem com o desenvolvimento, bem estar e melhoramento da qualidade de vida dos empregados, suas famílias e comunidade geral no qual ela pode estar ou não inserida.

De acordo com Queiroz et al.:
Responsabilidade deve ser entendida como o compromisso que uma organização deveter para com a sociedade, expresso por meio de atos e atitudes que afetem positivamente, de modo amplo, ou a alguma comunidade, de modo específico, agindo proativamente e coerentemente, no que tange seu papel especifico na sociedade e a sua prestação de contas para com ela. (2002, p. 6):


Segundo Oded Grajew, citado por Grayson e Hodges (2002), o conceito de responsabilidade social, ousustentabilidade social corporativa, começou a surgir com força no Brasil durante a década de 90. Mas o que originou o movimento em torno desse conceito foram os acontecimentos ocorridos na década de 80 que foram uma sequência de eventos sociais e políticos, como a nova Constituição de 1988 e as eleições presidências em 1989. Outros acontecimentos marcantes foram a derrubada do presidente FernandoCollor em 1992, em um movimento nacional contra a corrupção. No mesmo ano aconteceu a Rio 92, que discutiu as questões ambientais e também a Campanha contra a Fome (Ação da Cidadania Contra a Fome, a Miséria e Pela Vida), esse movimento foi apoiado por diversas instituições e também por líderes empresariais do Brasil. Essas questões relativas ao meio ambiente e a sociedade provocaram uma mudança nocomportamento do cidadão brasileiro e também no mundo empresarial, que se consolidaram nos últimos 20 anos.
Devido ao envolvimento das empresas nas questões sociais, essas empresas começaram a identificar ganhos expressivos de imagem, ganhos e lucratividade, conforme Neto e Froes (2001), além disso, tornaram-se ações de natureza estratégica, com focos centrados nos clientes, na economia e nomercado, causando benefícios internamente nas empresas, que pode ser percebido pelo aumento da produtividade, criando motivação, autoestima e orgulho aos funcionários. E externamente também, promovendo o desenvolvimento sustentável da região e gera retorno social, institucional, tributário-fiscal, de mídia e econômico para as empresas, sendo que as empresas possuem uma maior credibilidade econfiança por parte dos clientes, que se reflete no aumento das vendas.
Conforme NETO e FROES (2001), a questão social deixou de ser um problema só dos Estados e dos Governos locais, passou a ser um desafio a ser vencido juntamente com os Estados, empresas e a sociedade civil. Essa consciência social dos empresários começou a ser analisada, quando eles próprios perceberam que os problemas...
tracking img