Resiruos solidos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2337 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]






















































































SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3

2 DESENVOLVIMENTO 4
2.1 TÍTULO NÍVEL 2 – SEÇÃO SECUNDÁRIA 4
2.1.1 Título Nível 3 – Seção Terciária 4
2.1.1.1 Título nível 4 – Seção quaternária 4
2.1.1.1.1 Título nível 5 – Seção quinária 4

3 EXEMPLOS DE ELEMENTOS DE APOIO AO TEXTO 5
3.1 EXEMPLO DE GRÁFICO 5
3.2 EXEMPLO DEFIGURA 5
3.3 EXEMPLO DE QUADRO 6
3.4 EXEMPLO DE TABELA 6

4 CONCLUSÃO 7

REFERÊNCIAS 8

APÊNDICES 9
APÊNDICE A – Instrumento de pesquisa utilizado na coleta de dados 10

ANEXOS 11
ANEXO A – Título do anexo 12
INTRODUÇÃO

O desenvolvimento urbano brasileiro vem produzindo um impacto significativo na infraestrutura de recursos hídricos. Um dos principais impactos tem ocorrido na drenagemurbana, na forma de aumento da freqüência e magnitude das inundações e deterioração ambiental.
Para o controle deste impacto é necessário desenvolver uma série de ações ordenadas de forma a buscar equilibrar o desenvolvimento como as condições ambientais das cidades. Este mecanismo é o Plano Diretor de Drenagem integrado com os outros planos de esgotamento sanitário, resíduo sólido eprincipalmente o de desenvolvimento urbano.
No que tange à concepção urbana, por exemplo,
a definição do traçado viário, o posicionamento
dos lotes, a definição das cotas máximas
de construção e os coeficientes de aproveitamento,
são, todos, fatores intervenientes na
definição das escavações de subsolos para garagens
e nos projetos de fundação dos edifícios,
isso sem falar nas obras deinfra-estrutura, como
metrôs e drenagens de águas pluviais, que devem
ser implantadas.



DESENVOLVIMENTO

O crescimento urbano tem sido caracterizado por expansão irregular de periferia com pouca obediência da regulamentação urbana relacionada com o Plano Diretor e norma específica de loteamentos, além da ocupação irregular de áreas publica por população de baixa renda. Estatendência dificulta o ordenamento das ações não estruturais do controle ambiental urbano.
Um dos graves problemas neste processo de desenvolvimento urbano resulta da expansão, geralmente irregular, que ocorre sobre as áreas de mananciais de abastecimento humano, comprometendo a sustentabilidade hídrica das cidades.
O crescimento da população urbana tem sido acelerado nasultimas décadas no Brasil, este crescimento gerou grandes metrópoles na capital de cada Estado brasileiro, estas regiões metropolitanas possuem um núcleo principal e várias cidades circunvizinhas, resultado da expansão deste crescimento.
Muito já foi feito para reeducar a sociedade na perspectiva da temática educação ambiental. Mas, sabemos, que um fator para esta falta deconscientização é o crescimento urbano populacional de forma desenfreada sem políticas públicas de conservação e prevenção do meio ambiente, conseqüentemente do solo regional. A sociedade vive uma crise ambiental jamais vista pelo fato que esta mesma sociedade propõe medidas paliativas de inibição ao crime contra o ecossistema. Mas a mesma sociedade precursora desta destruição ambiental, em busca de umprazer instantâneo. Buscamos refletir questões ambientais dentro do paradigma da educação brasileira Uma vez que a responsabilidade de preservar o ecossistema do planeta é responsabilidade do sujeito, seja ele educador ou educando, pois ao contrário estamos fadados a destruição.









































































1 TÍTULO NÍVEL 2 – SEÇÃOSECUNDÁRIA

Assim, é importante definir. Existem condicionantes ambientais que devem
fazer parte dos estudos iniciais e serem analisados
desde a fase de diagnóstico do terreno,
antes da concepção arquitetônica e urbanística.
Estes fatores ambientais, tais como direção dos
ventos dominantes, insolação, topografia, vegetação...
tracking img