Resina composta

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4472 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
as compostaArtigo Inédito

Simplificando o uso de resinas compostas em dentes posteriores
Ronaldo Hirata*, Cristian Higashi**, Alexandre Masotti***

ResuMo Resinas compostas e sistemas adesivos vêm sendo aperfeiçoados buscando melhorias clínicas, uma vez que sua utilização se faz em variadas situações e, em muitos casos hoje, em dentes posteriores. Uma seqüênciaclínica objetiva diminuição no tempo operatório e menor incidência de erros, otimizando o processo. Uma correta escolha de resinas no que se refere à cor, opa-

cidade e translucidez, se utilizadas em uma seqüência lógica, resultará em harmonia estética e menores problemas restauradores. Este artigo objetiva discutir criticamente aspectos relacionados àrestauração de dentes posteriores com resinas compostas, principalmente, quanto à contração de polimerização, apontando um passo-a-passo clínico, enfocando escolha de resinas em demonstração de caso clínico.

PAlAvRAs-CHAve: Resinas compostas. Restaurações permanentes. Estética dental.

* Mestre em Materiais Dentários/PUC-RS. Doutorando em Dentística Restauradora/UERJ. Professor de DentísticaRestauradora/UFPR e Unicenp-PR. Membro da Academia Brasileira de Odontologia Estética e Sociedade Brasileira de Odontologia Estética. ** Estagiário da Disciplina de Dentística Restauradora/Unicenp-PR. Estagiário da Disciplina de Dentística Restauradora/UFPR. Graduado pela UFPR. Aperfeiçoamento em Odontologia Estética ABO-PR. * ** Mestre em Materiais Dentários/PUC-RS. Doutorando em DentísticaRestauradora/PUC-RS. Professor do Curso de Especialização em Dentística Restauradora/UFRGS.

18

R Dental Press Estét - v.1, n.1, p. 18-34, out./nov./dez. 2004

Ronaldo Hirata; Cristian Higashi; Alexandre Masotti

INTRoDuÇÃo O uso de resinas compostas em dentes posteriores tem sido amplamente divulgado e isto se deve à inúmeras pesquisas que avançam desde o advento docondicionamento ácido do esmalte dental realizado por Buonocore3 e, na década de 60, quando a resina composta foi introduzida no meio odontológico2. Com as inovações tecnológicas dos sistemas adesivos e dos diferentes tipos e características de resinas, uma melhoria técnica na execução se faz necessária, visto que apesar de serem cada vez mais utilizadas, as resinas compostas aindapossuem características indesejáveis que prejudicam o seu desempenho clínico, assim como requisições técnicas para otimização do processo. Dentre estes problemas estão a dificuldade de se obter resultados estéticos previsíveis quanto à cor e forma e os problemas relacionados ao vedamento da interface como a contração de polimerização e a adesividade. Desta forma esteartigo pretende discutir e transferir algumas características naturais dos dentes posteriores, como referência para procedimentos restauradores, baseando-se em conceitos de estratificação de cores e seleção de diversos tipos de resinas, assim como demonstrar algumas manobras clínicas que buscam compensar e minimizar os efeitos indesejáveis da contração de polimerização, visando aobtenção da excelência em restaurações adesivas diretas em dentes posteriores. CoNTRAÇÃo De PolIMeRIZAÇÃo e ADAPTAÇÃo MARGINAl Deve-se lembrar que a contração de polimerização, característica natural e inerente aos materiais resinosos, pode ser diretamente influenciada pelo aperfeiçoamento da técnica

clínica incremental e esta pode melhorar não somente aadaptação marginal como também a cor e anatomia da restauração. Para isto, alguns conceitos precisam ser entendidos. As técnicas de inserção incremental sugerem a utilização de pequenos incrementos de resina composta, de aproximadamente 2mm, polimerizados individualmente, reduzindo desta maneira o Fator C, pelo fato da união de cada incremento se restringir a poucas paredes,...
tracking img