Resenha

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2007 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE UNIGRANRIO













DIVERSIDADE CULTURAL E PRÁTICAS SOCIAIS
RESENHA SOBRE O LIVRO : A INTERPRETAÇÃO DAS CULTURAS DE GEERTZ












MARIA HELENA DA SILVA FREITAS


















Rio de Janeiro
2012
[pic]

MESTRADO ACADÊMICO
UNIGRANRIO / UNIVERSIDADE DO GRANDE RIO – PROF. JOSÉ DE SOUZA HERDY – RJ

LETRAS E CIÊNCIASHUMANAS

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas . 1º edição. Rio de Janeiro; LTC, 2008/328p.


CONCEITO DE CULTURA NA VISÃO ANTROPOLÓGICA DE GEERTZ

Maria Helena da Silva Freitas


“A interpretação das culturas” (2008,328p) do antropólogo Clifford James Geertz é um livro baseado em estudos empíricos, trazendo a discussão do conceito de cultura nas sociedades. Reunindo algunsensaios com o objetivo de expor retrospectivamente o conceito de cultura, Geertz realiza uma espécie de tratado de teoria cultural desenvolvida através de análises concretas.
O livro está dividido em cinco partes. Na 1ª parte o autor defende o significado de cultura, levando para o lado semiótico. Na 2º parte apresenta teorias e perspectivas do comportamento humano na aquisição da cultura eseus significados. A 3º parte relata a simbologia da religião num processo de dominação nas sociedades e a perspectiva do senso comum. A 4º parte apresenta o conceito de ideologia e suas relações de poder na vida política das sociedades. E na 5º parte Geertz inicia um relato do pensamento humano baseando na observação da sociedade balinesa na tentativa de discutir cultura de estrutura social,assim como a apresentação da simbologia da briga de galos na cultura de Bali.
O referido livro de Clifford Geertz apresenta uma análise antropológica das dimensões da cultura nas sociedades, seja no âmbito da política, da religião e dos costumes sociais. Para realizar a análise, o autor se apoiou nos estudos empíricos realizados, na teoria semiótica e no trabalho da etnografia.
Aprimeira parte do livro que corresponde uma descrição densa da teoria interpretativa da cultura, o autor defende o significado de cultura , levando para o estudo da semiótica, pois ela não serve a uma ciência experimental regida por leis, mas serve a uma ciência interpretativa em busca de significados e conclusões. Deste modo a cultura não simboliza um poder absoluto, mas a um contexto decomportamentos, acontecimentos e processos no qual o homem está inserido. O autor prossegue neste ensaio abordando o significado da etnografia, o desenvolvimento da construção do pensamento na existência do discurso como forma cultural, ressaltando que a descrição etnográfica é interpretativa no fluxo do discurso social. No estudo da cultura o objetivo é a análise do discurso social.
“No estudo da cultura,os significantes não são sintomas ou conjuntos de sintomas, mas atos simbólicos ou conjuntos de atos simbólicos e o objetivo não é a terapia, mas a análise do discurso social.” ( Geertz, 2008. p18)
Partindo da ideia do autor subtende-se que tudo aquilo que é usado no discurso é carregado de significados e por isso que os textos antropológicos são considerados interpretações, pois os estudosculturais estão inseridos nos discursos sociais.
Por fim o autor finaliza este capítulo comentando que a essência da antropologia interpretativa não é responder as nossas indagações profundas, mas colocar ao nosso dispor as respostas que outros deram, incluindo no registro de consultas para que estes posteriormente venham a ser pesquisados.

A 2º parte do livro apresenta ascorrentes teóricas as quais tentam localizar o homem no conjunto de seus costumes , adotando um método de relacionar os fatores biológicos, psicológicos, sociais e culturais numa concepção estratigráfica. Neste contexto é relatado que na história da cultura humana, o homem foi capaz de transmitir conhecimentos, crenças, lei moral, costumes a seus descendentes e vizinhos através do aprendizado e que...
tracking img