Resenha

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1157 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A trajetória de evolução do pensamento em administração

Nome*

SOBRAL, F.; PECI, A. A evolução do pensamento em administração. In: - - - - - - . Administração: teoria e prática no contexto brasileiro. SãoPaulo: Pearson, 2008. p. 31-65.

O surgimento das principais escolas de pensamento administrativo, suas contribuições e limitações são algumas das questões apresentadas no segundo capítulo do livro Administração: teoria e prática no contexto brasileiro, dos autores Filipe Sobral e Alketa Peci. Filipe Sobral é doutor, além de mestre em ciências empresariais e graduado em administração deempresas. Possui ainda o MBA pela Virginia Polythecnic Institute and State University (EUA). Alketa Peci é doutora em administração e mestre em administração pública e é graduada em administração de empresas. Possui ainda o Máster in International Bussiness pelo Instituto di Studi per La Direzione e Gestione d’Impresa (Itália) e é pesquisadora visitante da George Washington University (EUA).
O capítulotem como objetivo principal analisar o desenvolvimento do pensamento na administração, colocando em evidência as principais teorias (teorias administrativas e organizacionais (Escola Clássica de administração, Teorias de Transição, Enfoque comportamental, Abordagem quantitativa, Teoria dos sistemas, Enfoque contingencial e Teorias contemporâneas) que a caracterizam, assim como suas contribuiçõespara a consolidação da disciplina e de sua prática.
* Graduanda do 1º período do curso de Economia das Faculdades Integradas Vianna Junior.
Os autores iniciam o capítulo com um enfoque na necessidade de entender o que constitui uma boa teoria de administração para uma adaptação seletiva às condições reais das empresas. Relatam a relação do surgimento da administração com a consolidação docapitalismo.
A primeira teoria apresentada é a Escola Clássica de Administração. Sua contextualização se dá na fase monopolista com a entrada do capitalismo, que é uma das razões de adoção das contribuições da escola clássica de administração, com a conseqüente adoção de um padrão tecnológico que levava à concentração técnica e financeira e à necessidade de desenvolver novas formas de gestão detrabalho. A escola clássica de administração é divida em três correntes: A administração científica que tem como foco principal a racionalização do trabalho. Trabalhar de forma inteligente, de maneira que, “inteligência” esteja relacionada com eficiência. O principal representante do movimento de administração científica foi o norte-americano Frederick Winslow Taylor (1856-1915). A Gestão Administrativaaborda os princípios gerais de administração e esta em busca de uma maior efetividade. Henri Fayol (1841-1925) foi o principal representante dessa corrente. A terceira corrente é a Teoria da Burocracia que consiste no exercício da dominação baseado no saber. A burocracia é capaz de atingir o mais alto grau de eficiência e através dela era possível ter uma visão sobre o que estava acontecendo nasociedade. Max Weber foi o principal representante da Teoria da Burocracia. Ao conjunto de autores que coexistiu com os principais pensadores da escola clássica de administração dá-se o nome de Teorias de Transição e esta é a segunda teoria. Mary Parket Follet (1868-1933) pioneira no reconhecimento do humano nas organizações e Chester Barnard (1886-1961) que era a favor de uma filosofia que consideraa sociedade como uma entidade cooperativa regulada por princípios morais, são os autores que se destacaram neste tipo de teoria.
O enfoque comportamental é a terceira teoria e refere-se ao conjunto das contribuições teóricas e empíricas que buscam analisar o comportamento humano nas organizações. O seu surgimento é no decorrer dos anos 30. Após a breve apresentação do enfoque comportamental...
tracking img