Resenha livro obrigado por fumar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (902 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina
Curso: Direito
Disciplina: Argumentação Jurídica

Resenha – Filme “Obrigado por Fumar” (2005)

Nick Naylor é o vice-presidente da Academia de Estudossobre o tabaco e também o principal porta-voz da organização. Ela foi fundada em 1890, pelo seu pai e outros barões do tabaco, dos quais alegaram que cigarros não viciantes exigiam provas, que durarammais de 30 anos e não obtiveram resultados conclusivos. Possuíam uma grande rede de advogados e o controle da mídia.
O filme inicia-se com uma entrevista de Nick, a favor dos cigarros, e outrosconvidados, contra o cigarro, em um programa de televisão chamado “The Joan Lunden Show” . Durante o programa, ele conseguiu persuadir uma plateia, com seus argumentos bem elaborados, mostrando que o outroconvidado, que era o assessor dos serviços de saúde, era o cara do mau, além de dizer que a sua organização faria uma campanha de 50 milhões de dólares direcionada a persuadir jovens a não fumar.Toda semana ele se encontra com outros porta-vozes das indústria de álcool e armas, eles se proclamam o Esquadrão MDM ( Mercadores da Morte ). Com certeza ainda faltam outros porta-vozes nessasreuniões, como o do petróleo, da Coca-Cola, do Fast-Food entre outros.
Nick, em uma das reuniões da organização, deu uma ideia de que eles deveriam voltar a fazer filmes com atores famosos fumando, bem, issonão é novidade, hoje em dia muitos filmes, sejam eles americanos ou não, utilizam o cigarro como uma forma de mostrar para as pessoas que ele é bom e proporciona felicidade, bem estar etc.
Convémressaltar uma parte muito interessante do filme, que é quando Nick está com seu filho e ele o ensina a argumentar com um exemplo dos sabores do sorvete: Nick defende o sabor de baunilha e seu filho o dechocolate. Se Nick dissesse que o melhor sorvete é o de baunilha seu filho responderia que não, é o de chocolate, mas não venceria com esse argumento, então ele perguntaria se o sorvete de...
tracking img