Resenha diogenes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1216 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Diógenes (c. 412-323 a.C.), filho do banqueiro Hicésio, nasceu em Sínope.  Hicésio pai de Diógenes a quem fora confiado o dinheiro do Estado foi acusado de falsificar a moeda corrente. Onde acabou preso e foi lá que morreu, e seu filho Diógenes fugiu e com objetivo de chegar à Delfos. Diógenes, aliás, em sua obra "Pôrdalos", confessa que ele fez falsificação da moeda, e não seu pai.
Chegandoa Atenas, encontrou-se com Antístenes, recebido por este, que nunca recebia bem os discípulos, conseguiu convencê-lo graças à sua perseverança. Certa vez, quando Antístenes levantou o bastão contra Diógenes, este ofereceu a cabeça, dizendo: “Golpeie, pois não achará madeira tão dura que me faça desistir de conseguir que me diga alguma coisa, como me parece que é seu dever.” Desde essa ocasião,passou a ser seu ouvinte e, na qualidade de exilado, adotou um modo de vida diferente para aquela época, morava em um barril, vivia como um mendigo.
Muitas anedotas sobre Diógenes referem-se ao seu comportamento semelhante ao de um cão, e seu elogio às virtudes dos cães. Não é sabido se o filósofo se considerava insultado pelo epíteto "canino" e fez dele uma virtude, ou se ele assumiu sozinho atemática do cão para sí. Diógenes acreditava que os humanos viviam artificialmente de maneira hipócrita e poderiam ter proveito ao estudar o cão. Este animal é capaz de realizar as suas funções corporais naturais em público sem constrangimento, comerá qualquer coisa, e não fará estardalhaço sobre em que lugar dormir. Os cães, como qualquer animal, vivem o presente sem ansiedade e não possuem aspretensões da filosofia abstrata. Somando-se ainda a estas virtudes, estes animais aprendem instintivamente quem é amigo e quem é inimigo. Diferentemente dos humanos, que enganam e são enganados uns pelos outros, os cães reagem com honestidade frente à verdade.
Diógenes comprazia-se em tratar seus contemporâneos com altivez. Não gostava da escola de Euclides, e dizia que as preleções de Platão eramperda de tempo, que as representações teatrais durante as Dionisíacas eram grandes maravilhas para os tolos.  Em sua vida, sempre que via médicos e filósofos, costumava definir o homem como o mais inteligente dos animais; entretanto, quando via intérpretes de sonhos, adivinhos e pessoas que prestavam atenção a indivíduos cheios de arrogância ou de riqueza, pensava que não havia animal maisestúpido. Diógenes dizia constantemente que na vida necessitamos apenas da razão, ou então de uma corda para nos enforcarmos.  Em uma ocasião, Diógenes, quando comia figos secos, encontrou Platão e o convidou para prová-los. Platão os apanhou e comeu-os, e Diógenes exclamou: “Eu o convidei para experimentá-los, não para devorar todos!” Diógenes foi uma pessoa diferente comparado com os homens daquelaépoca, talvez anti ético para certos assuntos, talvez apenas sincero.
  Diógenes foi capturado e posto à venda, perguntaram-lhe o que sabia fazer; “Comandar os homens”, disse ele, e deu ordens ao leiloeiro para chamá-lo no caso de alguém querer comprar um senhor.
Um homem com boa educação chamado Xeníades o comprou. Xeníades logo ele pôde constatar a inteligência de seu novo escravo e lhe confioutanto a gerência de seus bens quanto a educação de seus filhos. Diógenes intimava Xeníades, seu comprador, a obedecê-lo, embora fosse seu escravo, pois, se um médico se encontrasse na condição de escravo, seria igualmente necessário prestar-lhe obediência.
Diógenes educou os filhos de Xeniades de tal maneira que passou a ter grande respeito dos meninos e da família onde Diógenes envelheceujunto a Xeníades e, quando morreu, foi sepultado por seus filhos.
Uma certa vez tendo sido levado a uma casa rica e magnífica, alguém o proibiu de cuspir, diante disso, ele pigarreou profundamente e cuspiu no rosto da pessoa, pois não encontrava, disse ele, um lugar mais sujo para isso, e que certa vez Diógenes gritou: “Atenção, homens!”, e, quando muita gente acorreu à sua volta, ele os...
tracking img