Relendo o ethos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3689 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RELENDO O ETHOS
UMA REVISÃO CONCEITUAL

Luzia Kasper
Mestranda
Centro Universitário Ritter dos Reis
luxkasper@cpovo.net





Resumo: O estudo propõe uma revisão de literatura sobre a questão do Ethos. O Ethos esclarece o bom funcionamento das interações verbais nas práticas discursivas mais diversas, da publicidade ao discurso político, inclusive combinando disciplinas em umconjunto de trabalho que aliam a reflexão teórica à análise concreta. O interesse pelo ethos é crescente, na área da linguística, uma vez que ele está ligado a uma evolução das condições do exercício da palavra proferida. Diversos autores afirmam que o desenvolvimento humano constitui uma área da Psicologia cujas proposições concentram-se no esforço de compreender o homem em todos os seus aspectosdesde o nascimento até o seu mais completo grau de maturidade e estabilidade. A prova do ethos está ligada a dar uma boa impressão pela forma como o locutor constrói o discurso, a dar uma imagem de si capaz de convencer o auditório, ganhando sua confiança. Esse ethos está ligado à própria enunciação, em que o orador pode dar uma imagem positiva de si mesmo. Logo todo o ato de tomar a palavra dáorigem à construção de uma imagem de si. Portanto a partir deste elimina-se a necessidade da construção de um auto-retrato por parte do enunciador. Também é possível compreender que a imagem de si não se restringe ao ensinamento de alguma técnica, ou ao uso de algum artifício, visto que ela se concretiza a revelia da vontade dos enunciadores através da interação verbal.1. INTRODUÇÃO

A formação em linguística associada a minha atividade docente em uma escola de formação técnica e tecnológica na disciplina de Gestão de Pessoas, instigou-me a conhecer que representação fazia de si mesmo (ETHOS) um grupo de alunos e a partir daí, relacioná-los a sua escolha profissional.

Desde Aristóteles até os dias atuais o peso da fala e sua força nãodecorrem somente do que o orador diz, dependem também da imagem que ele dá a sua pessoa, da impressão que ele produz. A imagem de si que se constrói no discurso é designada de ETHOS.

O ETHOS esclarece o bom funcionamento das interações verbais nas práticas discursivas mais diversas, da publicidade ao discurso político, inclusive combinando disciplinas em um conjunto de trabalho que aliam a reflexãoteórica à análise concreta.

A partir desta introdução este estudo se propõe a uma revisão conceitual do ethos.



2. REVISÃO DE LITERATURA:


O interesse pelo ethos é crescente, na área da linguística, uma vez que ele está ligado a uma evolução das condições do exercício da palavra proferida. Estudos afirmam que a partir de 1980 o ethos adquire destaque nas análises de discurso,porém foi a partir de 1984 na França que se começou efetivamente a explorar o ethos em termos pragmáticos e discursivos.
Nos finais da decada de 80 os analistas do discurso retomam a noção de ethos. Para os retoricos antigos, como Aristoteles, o ethos era entendido como o carater que “o orador deve aparentar em seu discurso para se mostrar crível". Não o que ele é, mas o que ele aparentaser: honesto, simpático, solidário, etc.
Dominique Maingueneau,1980 se propõe introduzir o ethos nas preocupações da Análise do Discurso, e afirma que todo texto traz um tom, o qual não pode escapar ao estudo do analista.
Em seu artigo “A Propósito do Ethos” Maingueneau ao referenciar Oswald Ducrot, (1984:201) autor que associa a noção de ethos à teoria polifônica[1] da enunciação, comprovaque não se trata do elogio que o locutor faz a si mesmo "eu sou honesto", mas sim refere-se a sua postura que está implícita no enunciado.
Antes destes estudos, Maingueneau (2008) tratava o ethos como “tom” reportando-se a Bakhtin que insistia sobre o papel excepcional do tom “o aspecto menos estudado da vida verbal”, o que estava ligado à “relação do locutor com a pessoa de seu parceiro”...
tracking img