Relatorio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5294 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Relatório Final do Estágio Supervisionado III:

Controle de qualidade em alimentos

























Vitória da Conquista – BA

Dezembro de 2012





Carla Barreto


















Relatório Final apresentado à disciplina Estágio Supervisionado III pelo discente do curso de Farmácia do turnoMatutino do período acadêmico 2012.1 para apreciação da professora Mscº Viviane Figueiredo, como requisito para obtenção da nota da III unidade.




















Vitória da Conquista – BA

Dezembro de 2012

SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO 4
OBJETIVO 4
INTRODUÇÃO 5
ATIVIDADES DESENVOLVIDAS 14
CONCLUSÃO 24
REFERÊNCIAS 25
APÊNDICE 29OBJETIVO

Descrever as atividades realizadas durante o Estágio Supervisionado III no Avinor, Moinho Conquista e NutriSegura. Assim como discussão sobre teor de umidade e voláteis da manteiga, desenvolvimento de metodologias para análises (saponificação, iodo, acidez e peróxido), determinação de cinzas totais da farinha de milho, contagemmicrobiológica de queijo e carne, semeadura em caldo Bile Verde Brilhante e Caldo EC, e a determinação de coliformes totais em farinha de milho.

As atividades aqui relatadas visam o conhecimento das áreas de atuação do farmacêutico no âmbito da bromatologia, proporcionando uma visão geral do campo de trabalho, relações humanas envolvidas e ética profissional.INTRODUÇÃO

A constante busca pela saúde acompanha a história das civilizações. Formas de controle sobre o exercício da medicina, o meio ambiente, os medicamentos e os alimentos existiram desde as mais antigas eras. As sociedades, nos seus mais diversos modos de produção e de vida social, vêm tentando exercer controles sobre os elementos essenciais à vida emcoletividade e que possam gerar ameaças à saúde e segundo Mackray (1980), uma lei proibiu a adulteração de alimentos, medicamentos e perfumes, fato que destaca a preocupação do poder público com os alimentos.

No Brasil, somente com a chegada da família real portuguesa em 1808 é que se iniciaram as mudanças relacionadas às necessidades de aumentar a produção e defender a terra. A partir dessemomento, iniciou-se no Brasil a preocupação com a saúde da população e foram definidas normas para o controle sanitário nos portos, em que se estabeleceu a quarentena, em que havia o isolamento de passageiros com doenças contagiosas; o controle de alimentos; a inspeção de matadouros, açougues públicos, drogas e medicamentos. E o processo de regulamentação dos serviços, criou-se através dapublicação do Decreto nº. 3.987, o Departamento Nacional de Saúde Pública (DNSP) que, dentre suas atribuições, estava a de estabelecer o controle nos hotéis, mercados açougues e restaurantes.

O DNSP tinha como responsabilidade a fiscalização de todas as empresas do segmento alimentício. Com a criação do DNSP vieram legislações que estabeleciam penas que poderiam ser multas ou, dependendo dainfração, ate ocorrer prisões inafiançáveis para falsificadores de alimentos e outros produtos sob seu controle. Surge então na área dos alimentos o Decreto nº. 19.604/31 reafirmando como crime submetido às penalidades previstas no Código Penal, dar, vender e expor ao consumo público gêneros alimentícios fraudados ou estragados.

Segundo Rozenfeld (2000), apud revistas Nutrir Gerais (ago./dez.2007), as análises laboratoriais promovem uma mobilização da população na luta em defesa das medidas de proteção a saúde, resultando em uma legislação de controle. A concepção das entidades de pesquisas de saúde pública, nos últimos anos do século XIX, forneceu novos fundamentos para o crescimento sanitário em geral, sendo fundamental para o início das práticas de Vigilância Sanitária e a partir...
tracking img