Raidologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1177 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A importância da radiografia convencional do crânio diminuiu nos últimos anos em função da ampla disponibilidade das modalidades de imagem como tomografia computadorizada (TC) e ressonância magnética (RM). Estas têm um papel muito mais importante na investigação de um paciente com suspeita de patologia intracraniana e uma delas geralmente seria a modalidade de escolha se houvesse suspeita de talpatologia. Entretanto, a radiografia convencional ainda tem papel importante na investigação de pacientes com alguns distúrbios ósseos e, em extensão limitada, no traumatismo, como, por ex., quando há suspeita de lesão com afundamento, ou penetrante, ou se for difícil avaliar o paciente. Em consequência disso, ainda se recebe um grande número de solicitações do setor de emergência. Para produzirimagens do crânio de alta qualidade e reduzir o risco para o paciente, o tecnólogo em radiologia deve conhecer bem a anatomia relevante, os pontos de referência para posicionamento e o equipamento usado. Isso deve ser associado à capacidade de avaliar a capacidade do paciente e assim de aplicar a técnica correta em qualquer situação. Esse capítulo permitirá que o tecnólogo ajuste os fatorestécnicos às necessidades do paciente para maximizar o resultado diagnóstico.

Pontos de referência
• Ângulo lateral do olho: o ponto onde as pálpebras superiores e inferiores se encontram lateralmente. • Margem/ponto infra-orbital: a margem inferior da órbita, com o ponto localizado em seu ponto mais baixo. • Násio: a articulação entre os ossos nasal e frontal. • Glabela: uma proeminência ósseaencontrada no osso frontal imediatamente superior ao násio. • Vértice: o ponto mais alto do crânio no plano sagital mediano. • Protuberância occipital externa (ínio): uma proeminência óssea encontrada no osso occipital, geralmente coincidente com o plano sagital mediano. • Meato auditivo externo: a abertura na orelha que conduz ao canal auditivo externo.

Linhas
• Linha interorbital (interpupilar):une o centro das duas órbitas ou o centro das duas pupilas quando os olhos estão olhando diretamente para frente. • Linha infra-orbital: une os dois pontos infra-orbitais. • Linha de referência antropológica: segue do ponto infraorbital até a margem superior do meato auditivo externo (também conhecida como linha de Frankfurt). • Linha de base orbitomeatal (linha de referência radiográfica):estende-se do ângulo lateral do olho até o centro do meato auditivo externo. Essa linha é angulada aproximadamente a l O graus em relação à linha de referência antropológica.

Interpretação das imagens do crânio
As imagens do crânio estão entre as mais difíceis de interpretar em função da complexidade da construção óssea (vários ossos unidos por suturas) e impressões arteriais e venosas na díploe, umavez que todas elas podem assemelhar-se com fratura. Anteriormente, o esqueleto facial complexo superpõe-se à parte inferior da abóbada craniana; o osso temporal petroso denso também encobre detalhes. As fraturas da base do crânio são importantes devido ao risco de extravasamento de líquido cerebrospinal (LCE) e disseminação de infecção para o conteúdo intracraniano, mas é difícil demonstrá-lasdevido à natureza fina e plana dos ossos e à superposição do esqueleto facial e osso petroso. A superposição de outras estruturas indesejadas, incluindo rabos-de-cavalo, prendedores de cabelo e cabelo misturado com sangue, pode causar confusão. Já os clipes cirúrgicos usados para fechamento das feridas não devem provocar confusão e podem ajudar marcando o local da lesão. A interpretação inicial deuma série de radiografias do crânio, com frequência será feita por um clínico relativamente inexperiente em radiologia no traumatismo. Assim, é fundamental que o exame tenha a melhor qualidade possível.

Planos
• Plano sagital mediano: divide o crânio em metades direita e esquerda. Os pontos de referência nesse plano são o násio anteriormente e a protuberância occipital externa (ínio)...
tracking img