Ptre

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1529 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de fevereiro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
PLANO DE TRABALHOS COM RISCOS ESPECIAIS

ÍNDICE
ENQUADRAMENTO 3
1- Objectivo 3
2- Âmbito 3
MÉTODOS E PROCESSOS CONSTRUTIVOS 3
3- Descrição dos Trabalhos 3
MEIOS HUMANOS AFECTOS 8
EQUIPAMENTOS A UTILIZAR 8
ANÁLISE DE RISCOS – MEDIDAS PREVENTIVAS 8
MONITORIZAÇÃO - MEDIDAS PREVENTIVAS 9
EQUIPAMENTOS DE PROTECÇÃO INDIVIDUAL 9
EQUIPAMENTOS DE PROTECÇÃO COLECTIVA 9
CONDICIONALISMOS10
FORMAÇÃO 10
REFERÊNCIAS / RESPONSABILIDADES 10

ENQUADRAMENTO

1 1- Objectivo

O presente Plano de Trabalhos com Risco Especial é elaborado ao abrigo do disposto no Artigo 7º do Decreto-lei 273/2003 de 29 de Outubro, em virtude de trabalhos e actividades consideradas de risco especial.
Este Plano de Trabalhos com Risco Especial, serve para especificar o modo operatório daactividade em questão e servir de base para identificação e avaliação dos riscos envolvidos na execução da tarefa e as medidas preventivas a implementar, mantendo todos os intervenientes informados sobre as mesmas. Desta forma podemos antecipar possíveis comportamentos de risco e eliminá-los.

2 2- Âmbito

Este PTRE é aplicável aos trabalhos de Abertura e Aterro de Vala desde queobedeçam ao mesmo método e a natureza do local não se altere.

MÉTODOS E PROCESSOS CONSTRUTIVOS

1 3- Descrição dos Trabalhos

Dada a ligação sequencial entre as várias tarefas desta actividade, optou-se por fazer um único PTRE e o respectivo Plano de Inspecção e Prevenção (PIP) e Registo de Inspecção e Prevenção (RIP) que engloba as tarefas inerentes a esta actividade de Abertura e Aterro deVala.
Na fase inicial proceder-se-á à regularização da zona de escavação com remoção de terreno vegetal e a preparação do solo para as fases seguintes. Deverá ser averiguada a existência de eventuais obstáculos e infra-estruturas que possam interferir com os trabalhos subsequentes. Devido à não existência de cadastros a remoção de terras terá que inicialmente ser manual não se devendoutilizar qualquer equipamento mecânico.
De um modo geral, o avanço da escavação está directamente associado à colocação de entivações.
Nesta tarefa serão implementados, meio mecânicos como retro – escavadoras e camiões. A zona de intervenção será devidamente sinalizada e vedada com recurso a delimitações físicas.

3.1. Sequência dos Trabalhos

a) Preparação do local de obra(estaleiro)
• Sinalização e vedação das áreas onde decorrerem os trabalhos de escavação
• Sinalização e vedação das áreas de movimentação de máquinas
• Definição do local de colocação dos materiais resultantes da escavação
• Eliminar, remover ou proteger (suportar) todos os objectos que ofereçam risco de desprendimento na fase de escavação

b) Aberturas de valas
o Antes daabertura da vala efectuar-se-á o levantamento de todas as infra-estruturas existentes, para que os trabalhos possam decorrer sem serem prejudicados pelas mesmas ou estas pelos trabalhos;
o O corte de pavimento betuminoso, será de acordo com a dimensão da vala e em linha recta;
o A profundidade da vala será a que o projecto indicar ou o que for acordado com o Dono de Obra e/ou fiscalização;o Serão entivados todos os taludes de valas cuja profundidade ultrapasse 1,20m. A entivação será adequada ao tipo e condições do solo, grau de humidade e possíveis sobrecargas;

o Em valas com profundidade superior a 1,20m serão instaladas escadas de acesso, espaçadas entre si de 15m, no máximo;

o As escavações efectuadas em locais com infra-estruturas podem ser executadas commeios mecânicos até 1m das condutas, com martelos pneumáticos até 0,5m das condutas e, a partir desta distância, serão executadas com ferramentas manuais;

o Nas escavações com ferramentas manuais, os trabalhadores terão de manter entre si uma distância mínima de 3m;

o Os produtos de escavação não serão depositados a menos de 0,60m do bordo superior da vala. Neste espaço é proibida a...
tracking img