Psicologia juridica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 31 (7728 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1 IDENTIFICAÇÃO DO ESTAGIÁRIO E DO CAMPO DE ESTÁGIO

a) Estagiária

Ângela Maria Pereira Capilé

Curso de Psicologia
5º Período – Ano 2011
Início do Estágio em 14/04/2011 e Término em 28/06/2011, cumprindo de quatro a doze horas semanais, perfazendo um total de 69 (sessenta e nove) horas no semestre.
Jornada semanal: Segundas, terças e, eventualmente, às Sextas-feiras.

b) Campo deEstágio

Unidade de Internação Masculina I – Adolescentes sentenciados - Coordenadoria de Atendimento Adolescentes em Conflito com a Lei - SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA – SEJUS
Av. Rio de Janeiro, 4934 – Agenor de Carvalho – Porto Velho RO.
Telefone: (69) – 3222-6857
Supervisor Técnico: Nelza Ribeiro Galvão – Psicóloga /CRP 01/7187
Área do Estágio: Observação
Atividade: Psicologia Jurídica2 INTRODUÇÃO






Este trabalho tem a função de relatar o desenvolvimento do estágio curricular na área Psicologia Jurídica - observação feita na Unidade de Internação Masculina I – Adolescentes sentenciados - Coordenadoria de Atendimento a Adolescentes em Conflito com a Lei.


Os objetivos do estágio foram traçados tendo em vista a necessidade adquirir conhecimento,por meio da observação, acompanhando o trabalho do profissional de Psicologia, e sua experiência na profissão.


Para que o estágio surtisse o efeito desejado, foi observada a relação do psicólogo com os adolescentes em conflito com a lei; os tipos de intervenção utilizada pelo psicólogo - entrevista, orientação ou aconselhamento, psicoterapia e/ou dinâmica de grupo - as áreas que opsicólogo atua; e as medidas que são tomadas para reintegração dos adolescentes na sociedade.


Esta área foi escolhida por ser importante para a formação do profissional de psicologia. Não há como passar pela academia sem vivenciar o dia a dia do adolescente em conflito com a lei, sabendo-se que esse público é matéria prima para ser trabalhada.


O relatório está dividido em trêspartes. Na primeira tratamos da observação na Coordenadoria de atendimento ao Adolescente em Conflito com a Lei, o trabalho da Psicóloga – Coordenadora, a estrutura da Secretaria de Estado da Justiça- SEJUS -, relacionada ao trabalho com adolescentes, número de profissionais e unidades de atendimento.


Na segunda parte será relatada a observação em acolhimento e aconselhamento deadolescentes, suas necessidades, seus medos e suas ansiedades, bem como atendimento às famílias dos internos.


A terceira parte da observação repousa no trabalho burocrático da Psicóloga, ou seja, nas respostas a documentos para a SEJUS, elaboração do PIA – Plano Individual do Adolescente, mais conhecido como PPA (Plano Personalizado do Adolescente).


3 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICAA Psicologia Jurídica é uma área da Psicologia é muito nova e recentemente reconhecida pelo Conselho Federal de Psicologia (Resolução n° 14/2000), e por isso a bibliografia é parca, o que força os profissionais interessados em seguir a desenvolver seus trabalhos através de experiências próprias.


Ao receber o título Psicólogo (profissional de psicologia) e a delimitação dasatividades descritas como relativas a essa especialidade, segundo a Lei 4119 (1962), no art. 13 § 2º, “é da competência do psicólogo a colaboração em assuntos psicológicos ligados a outras ciências” (BRASIL, 1999, p.16), o profissional é levado a uma ligação da Psicologia com o Direito.

A Psicologia Jurídica tem como pilar de sustentação o percurso histórico de um conjunto de intervençõesespecializadas no âmbito das necessidades do Direito, e possui uma perspectiva de apoio psicológico que leva o profissional a um conhecimento específico, como mencionado em Tartari e Sacramento (2011):


[...] por meio da aplicação de determinados princípios psicológicos e métodos periciais na investigação de depoimentos, avaliação de perfis e processos psicopatológicos e no...
tracking img