Psicologia humanista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1199 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE ANHANGUERA DE JUNDIAÍ
PSICOLOGIA






DANIEL FERRAZ RA: 1001779252
DAYANE R. C. SPERANDIO RA: 1030917494
JAQUELINE DA SILVA PEREIRA RA: 9292601528
MARCELA GARCIA CARVALHO RA: 1053007221
MARIA CRISTINA TARTARIN RA: 2009789592
RAQUEL KELLY N. SANTOS RA: 1053008985







ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE PSICOTERAPIA










JUNDIAÍ – SP
2012
FACULDADEANHANGUERA DE JUNDIAÍ
PSICOLOGIA






DANIEL FERRAZ RA: 1001779252
DAYANE R. C. SPERANDIO RA: 1030917494
JAQUELINE DA SILVA PEREIRA RA: 9292601528
MARCELA GARCIA CARVALHO RA: 1053007221
MARIA CRISTINA TARTARIN RA: 2009789592
RAQUEL KELLY N. SANTOS RA: 1053008985





ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE PSICOTERAPIA





Trabalho apresentado à AnhangueraEducacional, como exigência da 3ª etapa da ATPS referente à disciplina Teorias Existenciais Humanistas II sob orientação da Prof.ª Sheila Hamburg Depiatti.




JUNDIAÍ – SP
2012
Introdução


O texto ilustrado por uma história faz uma reflexão sobre a importância da descoberta do potencial interior que cada indivíduo tem dentro de si.Desenvolvimento

O autor dividiu a psicoterapia em quatro aspectos:
1- Como processo de recuperação de si mesmo;
2- Forma de levantar as camadas de auto-engano;
3- Processo de aprendizagem da escuta do seu próprio organismo;
4- Despertar dos aspectos espirituais de uma pessoa;
A discussão é ilustrada com a história hassídica de um piedoso rabino que procurava umtesouro escondido e julgava encontrá-lo longe de si. Na história o personagem precisou fazer uma viagem longa para alcançar seu objetivo, vencer os medos, enfrentar riscos, aprender com a experiência. E acabou por descobrir que o tesouro que procurava longe, estava ao seu lado.
A história do rabino é apenas uma forma figurada de tratar da busca que todo homem faz do seu próprio tesouro. O autorrelata a tristeza em ver que a busca desse precioso tesouro interno é feito externamente. Como ele mesmo relata: “as pessoas envolvem-se em busca de tesouros que acreditam estar fora de si”. Elas acreditam como fez o rabino que dentro de si mesmas não existem recursos para provê-las.
Conforme nos traz o artigo à direção tomada nessa busca depende da direção – interna ou externa – de suasorientações. Os que são direcionados interiormente geralmente internalizam os seus sentimentos acreditando que os seus déficits estão dentro de si. Por outro lado os externalizadores tendem a ver os seus problemas e a buscar as soluções fora de si.
O autor nos trata ainda que um paciente ao procurar a terapia, é justamente porque está na busca de tesouros que elas sentem que são necessários para suasobrevivência e que muitas vezes não está visível aos seus olhos. O psicólogo tem o papel de levar o paciente a tocar seus tesouros internos.
Nos sonhos quando existem sentimentos de inadequação (internalizadores), já no caso das trapaças (externalizadores). Os acontecimentos e as circunstâncias tornam-se imagens projetadas.




Questões:
1. Como se estabelece a relação cliente/ paciente epsicoterapeuta na abordagem centrada na pessoa?

2. Por quais motivos as pessoas buscam ajuda em psicoterapia?
R: Atualmente as pessoas buscam a psicoterapia, pois estão em busca do próprio eu, estão em buscas de si mesmas, da própria personalidade, dos próprios gostos, buscam descobrir seus conflitos e conseguir trabalha-los, podemos dizer que as pessoas buscam na psicoterapia, ajuda pra seencontrar diante de uma sociedade bruscamente capitalista e consumista, onde, se não for rápido, não obter o conhecimento necessário, não dedicar todo o seu tempo para produzir e gerar lucros, não se é uma “boa pessoa”. Assim as pessoas deixam de se preocupar com si mesmas e com os outros seres humanos, tornando-se plateia da própria história.
As pessoas buscam a psicoterapia com o intuito de...
tracking img