Psicologia escolar/educacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 28 (6769 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

Todo conhecimento da psicologia pode ser aplicado na educação. Em um breve resumo da historia da psicologia educacional observa – se o progresso e a expansão da psicologia atuando na área educacional, seus precursores, as dificuldades, a sua transformação em ciência, sua utilidade e sua preocupação com o universo do trabalho.
Dentre muitos objetos de estudoda psicologia educacional estão: a aprendizagem, o desenvolvimento, a função da família, motivação, papel dos jogos, controle e manipulação do comportamento, formação da personalidade, entre outros.
Nos dias atuais o psicólogo educacional mesmo em meio às dificuldades, trabalha para melhorar a atuação do aluno e promover a multiplicação de saberes, a saúde dos mesmos, não só visando osdéficits de aprendizagem dos alunos, o que é um grande problema da atualidade.
Uma das melhores coisas que o psicólogo educacional pode realizar dentro da instituição em que trabalha, e identificar aonde se encontram o problema e como melhorar as relações entre a equipe os alunos e os pais, desenvolvendo nos envolvidos as habilidades sociais pertinentes a cada grupo.HISTÓRIA DA PSICOLOGIA NO MUNDO E NO BRASIL ATÉ A ATUALIDADE.


Segundo Coll (2004) a existência da psicologia da educação como uma área de conhecimento e de saberes teóricos e práticos claramente identificáveis tem sua origem na crença de que a educação e o ensino podem melhorar sensivelmente com a utilização adequada dos conhecimentos psicológicos. Sendo assim, essasconvicções baseadas nas teorias filosóficas antes mesmo da psicologia ser cientifica foi interpretada de diversas maneiras.
Segundo Goulart (2000), situa – se o surgimento da psicologia da educação com o lançamento do livro de Torndike, o qual foi nomeado pela primeira vez esta área de estudos e lhe deu um corpo doutrinário. Na edição de 1913 e 1914, Thorndike concluiu que todoconhecimento da psicologia que tivesse a possibilidade de ser quantificado podia ser aplicado á educação.
Qualquer profissão para ser eficiente depende do grau em que ela se torne científica. Aos profissionais de ensino sua qualidade será melhorada quando eles usarem de espírito e métodos científicos.
De acordo com os precursores da psicologia educacional – William James,Stanley Hall, j. Mckeen Cattel, John Dewey, Charles H. Hudd, Eduar Claparéde, Alfred Binet – nos seus discursos ressaltam a diferença de dois parâmetros de discursos e tipos de problemas: o estudo do desenvolvimento, das diferenças individuais e da aprendizagem; e o discurso do reformismo social.
No século XIX, as idéias psicológicas que eram articuladas em relação à educação, ocorreramtambém em outras áreas de conhecimento, mas de forma institucionalizada, isto é, segundo a pedagogia e as escolas normais eram palco de discussões, ainda que pouco sistemáticos sobre o processo educativo da criança envolvendo temas como o desenvolvimento, a aprendizagem e o ensino entre outros, intensificando – se mais freqüentemente e de forma sistemática no fim deste século.
Em 1890,a reforma de Benjamim Constant transformou a disciplina filosofia em psicologia e lógica. Nesta época ainda que de forma assistemática e pontual, do ideário escolanovista foi introduzido mais tarde o que se tornaria hegemônico no pensamento pedagógico tendo a psicologia como principal fundamentação científica.
Nos fins do século XIX, e no começo do século seguinte, a sociedadebrasileira, passa por mudanças profundas, como: a busca da “modernidade”, fortalecimento do pensamento liberal, luta contra a hegemonia do modelo agrário exportador, indo em direção ao processo de industrialização. Diante de tantas mudanças, surge a necessidade de uma transformação radical da estrutura social, a qual necessitaria de um novo homem onde a educação se responsabilizaria pela sua educação....
tracking img