Psicologia do envelhecimento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2611 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PSICOLOGIA DO ENVELHECIMENTO


Faculdade Metropolitana de Guaramirim – FAMEG/ UNIASSELVI
Psicologia (PSI 1.1) – Estágio Básico I
04/06/2012



RESUMO


O envelhecimento requer mais atenção principalmente por parte da Psicologia. É um campo amplo a ser estudado. Este estudo colabora com diversos auxílios e benefícios, de forma a condicionar a sociedade a enxergar a velhice como algobom e proveitoso, onde se diminui a visão pessimista e o temor em relação a esta fase da vida. O psicólogo pode atuar de diversas maneiras neste contexto, preparar o ingresso do indivíduo na terceira idade, acompanhá-lo e facilitar sua caminhada devido a maior vulnerabilidade no qual se encontra. Juntamente, o psicólogo pode ressaltar o importante papel da ética, pois nos dias atuais existe uma“aversão” quanto a se tornar velho, afinal, ninguém quer envelhecer. Isto deve ser considerado como uma atitude contra a vida, contando que na sociedade atual, infelizmente, o envelhecimento vem sendo tratado como um problema. A boa notícia, é que este campo está aos poucos sendo mais explorado, onde mais psicólogos têm se interessado para atuar e muitos projetos vem sendo realizados para melhorar avisão da sociedade quanto a este tema, bem como para melhorar a qualidade de vida dos idosos.Palavras-chave: Velhice. Psicólogo. Ética.


1 INTRODUÇÃO

A figura do psicólogo no envelhecimento é de uma importância ao sujeito que está entrando ou passando por tal fase e também para as pessoas que convivem e estão no mesmo meio que ele.

Hoje em dia, os idosos são grande parte da população e este fato tende a crescer cada vez mais com o passar dos anos. Com isso,requer-se maior atenção voltada para esta população, auxiliando no enfrentamento das mais diversas questões, problemas e doenças que surgem nesta fase e nada melhor do que a psicologia para estudar, intervir e colaborar no campo do envelhecimento.

O psicólogo pode interagir auxiliando nesta fase em que a vulnerabilidade aparece e vai aumentando gradativamente. A vulnerabilidade se explica pelofato de vários aspectos na vida do idoso, como a visão e a audição, diminuíram gradualmente, além das mudanças intelectuais, a perda de memória, a linguagem, a personalidade e o estilo de vida que cada um leva, o aparecimento de doenças e etc.

A psicologia do envelhecimento não é um assunto tão comum nos dias de hoje e ainda existe muito a ser estudado, descoberto e compartilhado. Trata-se deuma área nova e necessita de mais psicólogos atuando nesta área. Com o estudo, esta psicologia não necessariamente irá se explicar somente no momento em que se chega à velhice, mas o sujeito/indivíduo pode ter acesso muito antes de chegar nesta fase e se informar/preparar melhor, interagindo inclusive, e ajudando, compartilhando seus conhecimentos com a sociedade.

Inicialmente se abordará otema envelhecimento relacionado à ética. Na sequência, a importância do papel do psicólogo e após, os projetos para integração do idoso na sociedade.


2 ÉTICA X PSICOLOGIA DO ENVELHECIMENTO

Tótora (2006) considera que, atualmente, ser velho é como carregar um fardo muito pesado. Pode ser imaginado o pior, relacionado à perda. O interessante é que isto não é um fardo apenas dos idosos, mas detodas as faixas etárias em geral, pois ninguém quer envelhecer e a ciência investe fortemente em estudos nesta área. A velhice está sendo tratada como doença e isto traz à tona toda esta aversão em ser velho. Ninguém se considera velho, pelo contrário, acham que são jovens e não admitem seu estado.

Querer uma vida sem doença, dor e morte é o mesmo que dizer não à própria vida. Duas...
tracking img