Protozoarios

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2824 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Amebiase
1)Classificação Biologica:
Filo: Protozoa Classe: Sarcodina Ordem: Amoebina Família: Osphronemidae 
2)Nome da doença:
disenteria ou amebiase.
3)Agente causador:
Disenteria amébica: Mais comum, devido ao parasita amebóide unicelular Entamoeba histolytica. Potencialmente grave numa minoria de indivíduos.
Disenteria bacteriana: Também frequentemente devido às bactériasdo género Shigella. Geralmente não causa complicações, excepto raramente peritonite.
4)Morfologia:
Há grande semelhança as espécies, por isso a distinção é dificultada, principalmente no trofozóito a fresco, por tanto para um diagnostico diferencial preciso, se faz necessário a analise de vários exemplares e várias estruturas. Assim são distintas de acordo com:
Número e forma das inclusõescitoplasmáticas;Tamanho do trofozóito e do cisto,Número de núcleos no cisto;
5)Distribuição geografica:
Dados epidemiológicos da Organização Mundial da Saúde (OMS) estimam que a Entamoeba histolytica causa aproximadamente 100 mil mortes por ano, infectando 500 milhões de pessoas em todo mundo11.
A infecção pela E. histolytica/E. dispar apresenta ampla distribuição geográfica, sendo a maioria doscasos concentrados na América do Norte (México), Central e do Sul, África, Índia, Iran e Vietnam. Contudo, em países de clima temperado, com baixas condições de higiene, a prevalência também é alta5.
No Brasil, estudos epidemiológicos têm demonstrado que os índices de prevalência como a sintomatologia da amebíase tem grande diversidade, variando de região para região. Nas regiões Sul e Sudeste, aprevalência de E. histolytica/E. dispar varia de 2,5 a 11%, na Região Amazônica atinge 19% e nas demais regiões cerca de 10%5 6 . Em Manaus, o índice da infecção é cerca de 21,5%2, enquanto em Belém é de 25,2%9.
Em Pernambuco, a prevalência do complexo E.histolytica/E. dispar é variável. Na Região Metropolitana do Recife (18%); em Palmares, Zona Canavieira (31,5%) e em Bodocó, Zona Semi-árida(36,3%)1. Entretanto, até o presente, nenhum caso de infecção devido a E. histolytica foi detectado6 7.
6)Ciclo biologico:
Trofozóito – Pré-cisto – Cisto – Metacisto.
Em seqüência, ocorrem a partir da ingestão dos cistos maduros, estes passam pelo estômago e resistem a ação do sulco gástrico daí vão para o intestino grosso onde ocorre o desencistamento, surge o metacisto que sofre sucessivasdivisões do núcleo e do citoplama, dando origem a 4 e depois 8 trofozóitos metacísticos. Estes trofozóitos colonizam-se no intestino grosso vivendo como comensais.
7)Sintomas:
Pessoas com disenteria em geral apresentam febre, tosse, cólicas intestinais e diminuição do apetite, podendo levar rapidamente à perda de peso e até à desnutrição.
8)Prevenção:
Os quatro principais componentes dotratamento da disenteria são:
• antibióticos;
• hidratação;
• alimentação;
• acompanhamento medicinal.
Tricomoníase1)Classificação Biologica:
Classificação taxonômica (Levine,1980)
Protista
REINO:
SUB-REINO:
Protozoa
FILO:
Sarcomastigophora
MicrosporaCiliophora
Apicomplexa
SUB-FILO:
Sarcodina
Mastigophora
Kinetofragminophorea
Trichomonas
CLASSE:
ORDEM:
FAMÍLIA:Zoomastigophorea
Trichomonadida
Trichomonadidae
GÊNERO:
Trichomonas
Trichomonas
Trichomonas
Trichomonas
ESPÉCIE:tenaxhominis
vaginalis
fecalissuisfetusgallinae. http://pt.scribd.com/doc/2972831/Biologia-Trichomonas-vaginalis)
2)Nome da doença:
Tricomoníase3)Agente causador:
A Tricomoníase, tricomoniose ou tricomonose é uma doença sexualmente transmissível, causada pelo parasitaprotozoário unicelular Trichomonas vaginalis.
4)Morfologia:
Trofozoíto: Possui forma de pêra com um núcleo central e quatro flagelos anteriores. Ele tem uma membrana que se estende por cerca de dois terços do seu comprimento.
Cisto: NÃO EXISTE forma cística. (Por seu ciclo ser direto. De um hospedeiro a outro diretamente).
Formas vivas
Elipsóides ou ovais e algumas vezes esféricos >>...
tracking img