Projeto mes do idoso

FACULDADE INTEGRADA TORRICELLI - ANHANGUERA |
PROJETO MÊS DA III IDADE |
EM BUCA DE MELHORIA DE VIDA |
|
INAIÁ COUTO RA: 6207190902; FABIANA; FLAVIO |
2012 |

|

Sumário

POR DENTRO DO ASSUNTO

PROJETO VOVÔ SARADO1OBJETIVO...................................................................................................................2
PROGRAMA DE ATIVIDADE PROPOSTA...................................................................3
METODOLOGIA DO TRABALHO..................................................................................4
DESENVOLVIMENTO DO PROGRAMA.................................................................5
RECURSOS HUMANOS6
GRADE DEATIVIDADES7
ATIVIDADES COMPLEMENTARES8
PLANEJAMENTO E SUAS DEFINIÇÕES......................................................................................................8
ORGANIZAÇÕES E SUAS DEFINIÇÕES....................................................................................................11
DIREÇÃO E SUASDEFINIÇÕES....................................................................................................12
CONTROLE E SUAS DEFINIÇÕES...................................................................................................13
CONCLUSÃO...................................................................................................16

POR DENTRO DO ASSUNTO
Introdução

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) é considerado idoso aqueleindivíduo com idade igual ou superior a 65 anos, nos países desenvolvidos, e 60 anos ou mais, nos países em desenvolvimento, já que, nessas regiões, a expectativa de vida ainda é baixa quando comparado aos países desenvolvidos. No Brasil, o Estatuto do Idoso, Lei no 10.741, de 1º de outubro de 2003, destina-se a regular os direitos assegurados às pessoas com idade igual ou superior a 60 (sessenta)anos. Atualmente, no Brasil, a população idosa segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 25 de julho de 2002, representa um contingente de aproximadamente 15 milhões com faixa etária de 60 anos ou mais, isto é, 8,6% da população total. Há uma estimativa de que, nos próximos 20 anos, a população de idosos no Brasil irá duplicar, chegando a 30 milhões de pessoas, ouseja, quase 13% da população.
A possível relação entre saúde, envelhecimento, exercícios físicos, capacidade funcional e qualidade de vida têm sido objeto de estudo de inúmeros trabalhos científicos atuais. Integrar todas essas variáveis é o objetivo de vários pesquisadores que almejam encontrar o segredo de um envelhecimento saudável.
A qualidade de vida na terceira idadetem sido motivo de amplas discussões em todo o mundo, pois existe atualmente uma grande preocupação em preservar a saúde e o bem-estar global dessa parcela da população para que tenham um envelhecer com dignidade.
O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial e a cada ano esse processo se torna maior nos países em desenvolvimento podendo ocorrer um aumento de até 300% no número depessoas idosas, especialmente na América Latina.
A prescrição de exercícios para o idoso é desafiante porque há muitas questões envolvidas, entre elas as clínicas e as psicológicas. Dessa forma se faz necessária uma avaliação geriátrica abrangente que contemple todos os aspectos inseridos no envelhecimento. A escolha do exercício físico para pessoas idosas também é complexa, pois muitasatividades que poderiam ser prazerosas para a pessoa são inviáveis devido à perda de aptidão decorrente da idade avançada e do sedentarismo.
Além do prazer, outros aspectos como a eficácia, a segurança e a motivação, devem ser levados em consideração pelos profissionais que atuam na geriatria. É interessante buscar caminhos que mostrem a real melhora da qualidade de vida dos idosos....
tracking img