Problemas demograficos

Introdução

      Actualmente, a humanidade vive com alguns problemas demográficos: a população aumenta cerca de 80 milhões de habitantes por ano, tendo duplicado nos últimos 30 anos; a população está a envelhecer, aumento assim o número de indivíduos activos e diminuindo o número de passivos; os recursos agrícolas estão a aumentar para acompanhar o crescimento da população mas, emcontrapartida, está-se a prejudicar o ambiente.
     Alguns especialistas afirmam que, devido a estes factos, a fome aumentará no mundo, com a morte de centenas milhões de pessoas mas outros, baseando-se em ocorrências anteriores, refutam essa ideia, pois já em 1968 se afirmava que “Ao longo dos anos 70 e 80, centenas de milhões de pessoas morrerão de fome…”. É certo que houve fome mas os números reais foramcem vezes menores que os anunciados pelos pessimistas de então.   Seguidamente apresentam-se os factos e as previsões que apontam para um futuro não tanto negro como muitos o querem pintar.
 

Problemas demográficos actuais
Quais são os problemas demográficos a nível mundial?
Essa é uma pergunta que engloba várias realidades, talvez o grande problema demográfico do mundo seja o excesso depopulação (Altas taxas de natalidade e fecundidade, e elevada esperança média de vida - sobretudo na china), mas outros problemas podem ser mencionados, como é o caso do despovoamento de muitas áreas do globo, por exemplo, em Portugal, o interior do país está remetido ao esquecimento pelos políticos, nestas zonas apenas vivem idosos, sendo que a tendência nos mostra que mais tarde ou mais cedo,irão deixar de ter população, acho incrível como é possível que todos os anos nestas áreas fechem escolas, hospitais, maternidades, etc. Portugal, será no futuro composto por uma zona litoral excessivamente populosa e um interior desertificado. São os sintomas da mudança.

Problemas demográficos
O forte crescimento demográfico do último quarto do século XX, suscitou um cúmulo de problemasque o mundo actual deve solucionar se não quiser ver o planeta morrer devido ao colossal desequilíbrio entre a população e os seus recursos. A maioria das pessoas vivem em países subdesenvolvidos e em vias de desenvolvimento, sendo estes que estão a experimentar na actualidade um maior aumento de população. Estes países começam a beneficiar dos avanços da medicina, e a mortalidade está a começara diminuir em muitos deles. Mas o controlo da natalidade está muito longe de estar implantado. O resultado disso é um crescimento em flecha da população, calculando-se que nos países subdesenvolvidos e em vias de desenvolvimento, a população 80% do total mundial.
Do mesmo modo que existem grandes desequilíbrios na distribuição da população, também existe uma grande disparidade narepartição dos recursos e na capacidade de dispor dos mesmos.
            A população mundial é, segundo um estimativa da ONU, de cerca de 6.1 biliões de pessoas. No entanto, após o anúncio por parte dos EUA e da China dos resultados dos seus recenseamentos, um responsável do Instituto de Estudos Demográficos afirmou que os resultados estavam de acordo com o esperado, confirmando assim a viabilidade dasprojecções da ONU a curto prazo (cerca de 20 anos). Esta viabilidade deve-se ao facto de que as futuras mães já nasceram e pode-se então, calcular o número provável de filhos que terão, bem como a quantidade de pessoas que morrerão nesse espaço de tempo. A longo prazo, as projecções não são tão viáveis.
Esta estimativa tem, além da incerteza das projecções para o futuro, uma incerteza actual:os próprios números oficiais divulgados sobre os recenseamentos nos diversos países admitem margens de erro.
Mas como vai ser, então, o crescimento da população mundial nos próximos anos? Após a análise do crescimento no passado, vários cenários se apresentam, desde uma baixa evolução demográfica até uma explosão demográfica. O gráfico seguinte ilustra esses diferentes cenários.

Gráfico 1 –...
tracking img