Preconceito racial e sexual

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3186 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Preconceito Racial e Sexual

São Paulo
2012

Preconceito Racial e Sexual

Este trabalho tem por finalidade apresentar de forma textual e critica as relações nacionais e internacionais entre pessoas e seus preconceitos em relação a raça e sexualidade.

São Paulo
2012

"Enquanto imperar a filosofia de que há uma raça inferior e outra superior o mundo estará permanentemente em guerra. Éuma profecia mas todo mundo sabe que isso é verdade"
(Bob Marley)

Sumário
Introdução Pág. 06
Problematização Racial e Sexual Pág. 07
Preconceito Por quê? (Racial e Sexual) Pág. 08
Preconceito Por quê? (Racial e Sexual) Pág. 09
Preconceito Racial no Mundo Pág. 10
Preconceito Racial no Brasil Pág. 11
Preconceito Sexual no Brasil e no Mundo Pág. 12Preconceito: A ética e os estereótipos irracionais Pág. 13
O preconceito segundo Kant Pág. 14
Conclusão Pág. 15
Bibliografia Pág. 16


Introdução
Preconceito é um "juízo" preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude "discriminatória" perante pessoas, lugares ou tradições considerados diferentes ou "estranhos". Costuma indicar desconhecimento pejorativode alguém, ou de um grupo social, ao que lhe é diferente. As formas mais comuns de preconceito são: social, "racial" e "sexual".
De modo geral,o ponto de partida do preconceito é uma generalização superficial, chamada "estereótipo". Exemplos: "todos os alemães são prepotentes", ou "todos os ingleses são frios". Observar características comuns a grupos são consideradas preconceituosas quandoentrarem para o campo da agressividade ou da discriminação, caso contrário reparar em características sociais, culturais ou mesmo de ordem física por si só não representam preconceito, elas podem estar denotando apenas costumes, modos de determinados grupos ou mesmo a aparência de povos de determinadas regiões, pura e simplesmente como forma ilustrativa ou educativa.
Observa-se então que, pelasuperficialidade ou pela estereotipia, o preconceito é um erro. Entretanto, trata-se de um erro que faz parte do domínio da crença, não do conhecimento, ou seja ele tem uma base irracional e por isso escapa a qualquer questionamento fundamentado num argumento ou raciocínio.

Racismo e suas problematizações
O racismo é a tendência do pensamento, ou o modo de pensar, em que se dá grande importância ànoção da existência de raças humanas distintas e superiores umas às outras, normalmente relacionando características físicas hereditárias a determinados traços de caráter e inteligência ou manifestações culturais. O racismo não é uma teoria científica, mas um conjunto de opiniões pré-concebidas que valorizam as diferenças biológicas entre os seres humanos, atribuindo superioridade a alguns de acordocom a matriz racial.
A crença da existência de raças superiores e inferiores foi utilizada muitas vezes para justificar a escravidão, o domínio de determinados povos por outros, e os genocídios que ocorreram durante toda a história da humanidade e ao complexo de inferioridade, se sentindo, muitos povos, como inferiores aos europeus.

Preconceito sexual e suas problematizações
É uma série deatitudes e sentimentos negativos em relação a lésbicas, gays, bissexuais e, em alguns casos, contra transgêneros e pessoas intersexuais. As definições referem-se variavelmente a antipatia, desprezo, preconceito, aversão e medo irracional. A homofobia é observada como um comportamento crítico e hostil, assim como a discriminação e a violência com base em uma percepção de orientação não heterossexual.Em um discurso de 1998, a autora, ativista e líder dos direitos civis, Coretta Scott King, declarou: "A homofobia é como o racismo, o anti-semitismo e outras formas de intolerância na medida em que procura desumanizar,um grande grupo de pessoas, sua humanidade, dignidade e personalidade." Em 1991, a Anistia Internacional passou a considerar a discriminação contra homossexuais uma violação...
tracking img