Portugues

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1718 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
LENDO O TEXTO (II)

A COERÊNCIA

Quando encontramos as palavras-chave de um texto, estamos de posse de seu alicerce semântico. Agora podemos ir além, descobrindo como se dá a expansão dessas palavras. É um outro caminho que se abre para a leitura do texto. Por meio desse procedimento, vamos depreender as relações existentes entre os segmentos que se organizam em torno das palavras-chave. Aofazermos isso, estaremos diante da coerência, um importante fator da textualidade.

Para um texto manter-se coerente, é preciso que haja um elo conceitual entre seus diversos segmentos. Essas relações internas constroem a coerência. Os substantivos e os verbos devem estar interligados não apenas para acrescentar informações, mas também para alicerçar o sentido do texto.

Uma palavra isoladaremete a um conceito isolado. Ela não pode surgir de repente, sem nenhuma relação com as anteriores. Faz parte de um todo que lhe dá sentido, desde que forme uma cadeia com as outras que a antecedem ou a sucedem. Integradas, as palavras devem trabalhar a favor da unidade de sentido. Um texto resulta incoerente quando há falhas na continuidade de suas partes, quando as palavras aparecem de formagratuita. Não é raro ouvirmos alguém dizer que determinada palavra está imprecisa, não diz com exatidão aquilo que pretendíamos dizer. A imprecisão resulta da falta de motivação entre as palavras que se sucedem numa cadeia em que um elo foi rompido. Para evitar isso, elas devem manter entre si um vínculo muito estreito.

Nesse texto, poderemos observar como as palavras se expandem coerentemente:Está na hora de a paixão reencontrar sua direção. Se as utopias criadas e alimentadas pela vida já não entusiasmam, cabe dirigir o ímpeto da paixão e do entusiasmo à própria vida. Não à vida biológica, reservada ao cuidado dos ecologistas, mas à vida biográfica, à minha vida, à vida de cada qual. Para viver com plenitude, tenho que me apaixonar pela minha circunstância e pelo meudestino, tenho que me identificar passionalmente com minha vocação, única maneira de imprimir à vida toda a fertilidade criadora de que ela é capaz.

(KUJAWSKI, Gilberto de Mello. A crise do século XX. São Paulo: Ática, 1991.p.188.)

Paixão e vida são as duas palavras-chave do texto de Gilberto de Mello. Todas as outras integram-se a elas de forma coerente, como podemos visualizar nestegráfico:













Vida Paixão

biológica biográficaecologistas minha circunstância



meu destino



minha vocação



fertilidade criadora



Esse esquema radiografa a coerência do texto e mostra, portanto, uma cadeia de sentido formada pelaspalavras que decorrem das palavras-chave: a paixão não deve dirigir-se à vida biológica, mas à vida biográfica. O texto expande-se em palavras que levam a uma definição de vida biográfica, dando continuidade ao par vida/paixão.

Mas o texto também se expande pelos verbos. Segundo Gilberto de Mello, a paixão tem de “reencontrar sua direção”. Mais adiante a palavra vida é retomada pelo verboviver, que se prolonga em dois segmentos:


Para viver com plenitude, tenho que
1. me apaixonar pela minha circunstância e pelo meu destino;
2. me identificar passionalmente com minha vocação.

Os verbos com os substantivos formam a cadeia mais importante do texto, por meio da qual o sentido se manifesta.


PROCESSOS DE EXPANSAO DAS PALAVRAS



1. Associação

No...
tracking img