Politica social

Páginas: 7 (1661 palavras) Publicado: 28 de novembro de 2012
ALEXSANDRA MARIA DE MOURA
CHIRLEY DE FARIAS PEREIR
LUCIMAR PIO
ROSEMEIRE CARVALHO PEREIRA
ROSEMARY ALVES FORTUNATO
VIVIAN DE ALMEIDA SILVA
















POLÍTICA SOCIAL I


















UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO
São Paulo – 2012

ALEXSANDRA MARIADE MOURA RA: 911106444
CHIRLEY DE FARIAS PEREIRA RA: 911116109
LUCIMAR PIO   RA: 911117267
ROSEMEIRE CARVALHO PEREIRA RA: 911108702
ROSEMARY ALVES FORTUNATO RA: 911116799
VIVIAN DE ALMEIDA SILVARA: 911105117












POLÍTICA SOCIAL I











Atividade disciplinar do terceiro semestre do Curso de Serviço Social da Universidade Nove de Julho, apresentado como pré - requisito de aprovação da disciplina da grade curricular.
Orientador: Prof. Andre Vieira.












Quais são os principais teóricos efundamentos das explicações de ordem econômica e política sobre o surgimento do Welfare State?

“Muitos autores se dedicaram à tarefa de explicar a origem e desenvolvimento do welfare state. A bibliografia sobre o assunto é imensa. A controvérsia sobre as razões, significados e a perspectiva do fenômeno não é menos complexa”(ARRETCH, Marta:1995,p.02). Os principais teóricos que representam a explicativa eos fundamentos de ordem econômica e política sobre o surgimento do Welfare State são HAROLD WILENSKY; RICHARD TITMUSS; T. H.MARSHALL;ESPING-ANDERSEN ;IAN GOUGH, são certamente alguns trabalhos desses autores que melhor representam esta concepção.

Deve-se observar que, em alguns casos, autores são citados tantos nas determinações de ordem econômica como políticas, visto que ambas estãoestreitamente articuladas em certas abordagens metodológicas.

Algumas correntes dão maior peso a causações de natureza econômica. Neste caso, o fenômeno do Welfare State seria um resultado ou subproduto necessário das profundas transformações desencadeadas a partir do século XlX, sejam elas fenômeno da industrialização e modernização das sociedades ou o advento do modo capitalista de produção.Outras correntes atribuem a razão de ordem política ou institucional. Para estes, uma vez dadas determinadas condições econômicas, seja o surgimento dos programas de proteção social, seja suas formas de expansão, seja ainda suas variações tem como razão causal fatores relacionados a luta de classe, a distintas estruturas de poder político, ou ainda a distintas estruturas estatais e institucionais.O surgimento de programas sociais é um desdobramento necessário de tendências mais gerais postas em marcha pela industrialização “padrões mínimos, garantidos pelo governo, de renda, nutrição, saúde, habitação e educação para todos os cidadãos, assegurados como um direito político e não como caridade” está associado aos problemas e possibilidades postos pelo desenvolvimento da industrialização.De um lado, os gastos com programas sociais somente são possíveis por que a industrialização permite um vasto crescimento da riqueza das sociedades. Os programas sociais ou não aparecem ou permanecem insignificantes em sociedades que não produzam um excedente nacional suficiente para financiá-los. (Wilensky, 1975:15-6). Quanto mais ricos os países se tornam, mais semelhantes eles são na ampliaçãoda cobertura da população e dos riscos. Assim seriam irrelevantes outros mecanismos na constituição do Welfare State.

A industrialização tem efeitos sobre a estrutura da população, sobre a estrutura da estratificação social, sobre a estrutura de renda e a distribuição do poder, sobre os mecanismos através dos quais se realizara a socialização, mudanças estas tão radicais que exigiriam novas...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Política Social e Política do Idoso
  • Politica social
  • Políticas Sociais
  • POLITICA SOCIAL
  • Politicas Sociais
  • politicas sociais
  • Politica social
  • POLITICAS SOCIAIS

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!