polaridade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1786 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de novembro de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICOS.
Autores
Gabriel Bouzon de Almeida(ENG.CIVIL/UNIFACS, Gabriel.bouzon@hotmail.com), João Pedro de Carvalho Andrade(ENG.CIVIL/UNIFACS, 030141164@unifacs.edu.br), Matheus Lima Borges(ENG.CIVIL/UNIFACS, Matheus_sm9@hotmail.com),
Orientador
Léo Oliveira de Almeida Lima(ENG.CIVIL/UNIFACS, 033141136@unifacs.edu.br)
Iran Talis VianaSantos(iran.santos@pro.unifacs.br)
RESUMO
Este artigo tem como base experimentos feitos em um laboratório, observando a miscibilidade, a solubilidade e a polaridade das moléculas. Ao botarmos em prática as experiências compreendemos o comportamento dessas substâncias por uma breve análise das forças de atração das moléculas.
Palavras-chave: solubilidade, artigo, compostos orgânicos, polaridade, gasolina, etanol.INTRODUÇÃO
A solubilidade está intimamente relacionada à polaridade da molécula - o caráter polar ou apolar da substância influi muito, já que, devido à polaridade das substâncias, estas serão mais ou menos solúveis. (Vogel, 1981).
No processo efetuado no laboratório de química, efetuamos misturas de solução envolvendo solubilidade de compostos orgânicos. Solubilidade é bastante relativa com aquantidade de soluto em relação ao solvente. Na solubilidade a polaridade química influi muito no seu resultado, pois de acordo com as substancias e suas polaridades concluímos se elas são mais ou menos solúveis. Substancias apalores não se dissolvem em polar, pois não há força de interação suficiente para que as moléculas interagissem entre si.
A solubilidade da substância depende da natureza do solutoe do solvente, também da temperatura e da pressão do sistema, esta pratica experimental tem como objetivo verificar a solubilidade do soluto e do solvente envolvendo com a polaridade das substancias especificadamente da :água, etanol, óleo, cloreto de sódio, gasolina e hexano. De acordo com a quantidade de soluto dissolvido, podemos classificar as soluções em: soluções saturadas, na qual contêmuma quantidade de soluto dissolvido igual à sua solubilidade naquela temperatura, isto é, excesso de soluto, em relação ao valor do coeficiente de solubilidade, não se dissolve, e constituirá o corpo de fundo;Soluções insaturadas, na qual contêm uma quantidade de soluto dissolvido menor que a sua solubilidade naquela temperatura; Solução supersaturada, acontece quando o solvente e soluto estão emuma temperatura em que seu coeficiente de solubilidade (solvente) é maior, e depois a solução é resfriada ou aquecida, de modo a reduzir o coeficiente de solubilidade.
EXPERIMENTAL
Parte I.
Tubo de ensaio 01: 2,0 ml de água com 10 gotas de etanol.
Tubo de ensaio 02: 2,0 ml de água com 10 gotas de hexano.
Tubo de ensaio 03: 2,0 ml de água com 10 gotas de óleo.
Tubo de ensaio 04: 2,0 ml deágua com 10 gotas cloreto de sódio.
Tubo de ensaio 05: 2,0 ml de água com 10 gotas de gasolina.
Tubo de ensaio 06: 2,0 ml de etanol com 10 gotas de hexano.
Tubo de ensaio 07: 2,0 ml de etanol com 10 gotas de óleo.
Tubo de ensaio 08: 2,0 ml de etanol com 10 gotas de cloreto de sódio.
Tubo de ensaio 09: 2,0 ml de etanol com 10 gotas de gasolina.
Tubo de ensaio 10: 2,0 ml de hexano com 10 gotasde óleo.
Tubo de ensaio 11: 2,0 ml de hexano com 10 gotas de cloreto de sódio.
Tubo de ensaio 12: 2,0 ml de hexano com 10 gotas de gasolina.
Fluxograma:
43370583820 Tubo de ensaio
020000 Tubo de ensaio

1091565184150016954507781924003701415254889000
106807092075001704975209552 ml do solvente
002 ml do solvente

179324017716510 gotas do soluto
0010 gotas do soluto

109156513271500720090170815Observar
00Observar
4057652794000
46418520383500
Parte II
Determinação de álcool em gasolina.
01) Em uma proveta de 10 mL com tampa, colocamos 5,0 ml de gasolina e 5,0 ml de uma solução de cloreto de sódio 10%(m/v);
02) Tampe a proveta e vire-a 04 ou 05 vezes;
03) Faça uma nova leitura...