Pobreza

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1753 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Hoje em dia, aproximadamente mil e quinhetas pessoas morem diariamente por falta de nutrição e outras milhares morrem por variadíssimas causas consequentes da pobreza extrema. Ocorre já alguns anos um forte debate crítico sobre o futuro do mundo e da sua economia. O debate mais conhecido por norte-sul abrange os chamados países ricos e países pobres. Mas afinal o que é a pobreza que percorremséculos e séculos e está tão presente no nosso dia-a dia? A pobreza para além de ser uma carência de bem-estar económico e social é uma consequência de um mundo cada vez mais despreocupado, egoísta e ambicioso em relação aos outros. Há medida que o tempo passa os factores de enfraquecimento dos “países pobres” parece que aumentam, um desses factores é a chamada balança comercial entre os países emdesenvolvimento e os seus respectivos antigos colenizadores. Balança esta adversa e desfavorável aos países subdesenvolvidos. Já o presidente Nyerere da Tanzânia dizia que em 1963 precisava de produzir cinco toneladas de sisal para comprar um tractor e em 1970 teve de produzir dez toneladas para adquirir esse mesmo tractor. Seguramante, que neste momento é necessário muito mais que dez toneladas desisal para obter esse mesmo tractor. Percorrendo a Avenida Beira-Mar no nordeste brasileiro, em Fortaleza, repara-se na luxúria da avenida, hotéis de luxo, turistas passeando a beira-mar, restaurantes para a classe alta, centros comerciais, entre outros. Numa das variantes da avenida o mundo parece que nos cai aos pés, já que se observa pessoas com o corpo queimado pelo sol, deitados nas ruasdegradadas, pedindo auxílio e esmola. Os turistas não querem saber e ignoram-nos. Alguns turistas dizem aos seus filhos para eles não olharem, porque não é nada com eles. Será que não é nada connosco? Afinal nós pertencemos ao mesmo mundo, somos feitos da mesma matéria e nascemos, vivemos e morremos como eles. Segue-se viagem para Miami. Do avião consegue-se ver as altas estruturas arquitectónicas degrande envergadura que reflectem o luxo da famosa marina de Miami. Limusinas, hotéis, lojas, etc. Nos subúrbios da cidade encontram-se os bairros de lata onde residem famílias de emigrantes que passam diversas dificuldades para conseguirem sobreviver. No aeroporto de Miami consegue-se comprar bilhetes para a Tailândia. Finalmente vamos visitar as praias paradisíacas e o seu paradoxo. A Tailândia éum país com uma grande percentagem de pobres mas por outro lado é constituído por lindas

praias paradisíacas. Milhares de turistas oriundos de Ocidente elegem a Tailândia como o seu local predilecto de férias. Parte-se para a Serra Leoa, um dos países do globo com valores baixíssimos de PIB. e com o terceiro IDH mais baixo em tudo o mundo. É o sexto país mais pobre do mundo. Observa-seironicamente e desumanamente pessoas trabalhando como escravos em minas de diamantes, diamantes esses que serão vendidos posteriormente a milhares e milhões de euros ou dólares a pessoas que não fazem a mínima ideia ou não querem saber do local de proveniência desses diamantes e como eles chegam aos países desenvolvidos. Regressa-se, finalmente, a território nacional. Poderíamos pensar que por Portugalse situar na União Europeia e já ser considerado um país desenvolvido existir um reduzido números de pobres que vivem no limiar da pobreza. Mas quem pensa isto engana-se. Basta percorrer a Avenida da Liberdade, a 35º avenida mais cara em todo o mundo, e a famosa Baixa Pombalina para encontrar algumas dezenas de sem-abrigo. Nós passamos ao lado deles e não ligamos, seguindo a nossa vida comnormalidade, porque afinal não temos qualquer tipo de afinidades com eles. É por estas e muitas razões que o nosso país não avança para a frente, pois não é dada a essas pessoas a oportunidade de se afirmarem na nossa sociedade. Uma sociedade que só pensa em consumir o supérfluo e que não pensa naqueles que nem o indispensável podem ter acesso. Cada um traça os seus objectivos, tenta alcançar esse fins...
tracking img