Pnl - tecninas para desbloqueio de aprendizagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 54 (13307 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
DESBLOQUEANDO O APRENDIZADO DE IDIOMAS
Em fevereiro de 1999, foi publicado num jornal de grande circulação um caderno especial sobre a aprendizagem de idiomas cuja capa fazia menção, em letras garrafais, à chamada de 600 horas. Esse título referia-se ao tempo necessário para a conquista do domínio de uma língua estrangeira. As escolas mais conhecidas e conceituadas ofereciam programas de 640 a870 horas de curso, a um custo de R$ 15 a R$ 20 por hora. Qualquer pessoa que receba como remuneração um valor superior a R$ 20 por hora de trabalho, certamente estará investindo muito mais em tempo do que em dinheiro. Essa reportagem, enfática na abordagem tradicional, parecia desprezar as evidências daqueles casos de pessoas que aprendem a falar outros idiomas sem nunca freqüentar uma escolaconvencional de línguas. Muitas das quais são até professores em algumas dessas instituições. Naturalmente, devia-se ler completamente a matéria para constatar que o modelo apresentado de prática e ensino de línguas estrangeiras necessita de algumas modificações que incorporem o conhecimento atual das ciências e tecnologias de vanguarda relacionadas à aprendizagem, como as neurociências, pesquisassobre realidade virtual e comportamento e, principalmente, um levantamento de dados mais preciso que diferencie as pessoas que se submetem a tais programas educacionais, quais são bem-sucedidas e quais fracassam (considere os diferentes estilos de aprendizagem, interesse e disponibilidade). Tenho um amigo inglês, que chegou ao Brasil em agosto de 1998, instrutor de uma das escolas famosas citadasnaquela matéria, que se surpreendeu com o fato de muitos de seus alunos não possuírem interesse sério em aprender, mas apenas em serem aprovados nas avaliações e receberem certificados de conclusão. Para a sua mentalidade de europeu, isso era chocante. Acredito que em nenhuma outra cidade do planeta exista uma densidade populacional de escolas de idiomas tão grande como a que temos na cidade deSão Paulo. No mesmo mês, nas regiões nas quais circulo mais freqüentemente, observei que talvez 20% dos outdoors eram sobre escolas e cursos de idiomas. Embora essas competências – falar fluentemente inglês e espanhol – sejam cada vez mais importantes para nós, brasileiros, em nossa vida profissional, o futuro dessas escolas pode ser sombrio.

No exato dia da elaboração deste texto, vi natelevisão uma propaganda sobre os processadores Pentium 3. Recebi também a informação de que, no ano de 1999, entrou em operação uma linha telefônica entre Estados Unidos e Japão com tradução simultânea. Acredito que, em muito poucos anos, talvez dez ou quinze no máximo, todo esse mercado será pulverizado pela evolução da tecnologia. Se não levarmos em conta a dimensão social (ambientes nos quais aspessoas também exercitam seus relacionamentos pessoais e sociais) de tais empreendimentos, certamente essas empresas terão que se reposicionar ou desaparecerão do mercado. Somente como curiosidade: vivemos numa época em que os adolescentes e jovens adultos tiveram como heróis, desde pequenos, seres com habilidades super-humanas – por mais fantasiosos que sejam, são esses modelos que possivelmenteguiarão as buscas de nossa futura humanidade (assim como, um dia no passado, chegar a colocar os pés no solo lunar era pura fantasia). A humanidade, cada vez mais, anseia por um desenvolvimento das tecnologias educacionais que façam frente à evolução das nossas atuais engenharia eletrônica, biotecnologia, nanorrobótica etc. E, no âmbito da aprendizagem de línguas, quase nada acontecia de novo hádécadas. Se você agora possui dúvidas sobre a efetividade dos cursos aos quais se submete, poderá avaliar algo a partir das seguintes questões: 1. Como você se sente durante a aula: tratado como um adulto ou como uma criança? Os métodos mais modernos tratam o adulto como adulto, por isso existem pessoas que aprendem um idioma em apenas seis meses. Não há necessidade de que um adulto inicie seu...
tracking img