Pim vii

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2976 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE PAULISTA
ANA CAROLINA CAMAROTTI

















CVC AGÊNCIA DE VIAGENS: Do Brasil para o Mundo












PORTO FERREIRA
2011



ÍNDICE

3. RESUMO 1

4. INTRODUÇÃO 1

5. MARKETING INTERNACIONAL 5

6. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 7

7. DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING 7

8. CONCLUSÃO 8

9. ANEXOS 9

9.1 IDENTIFICAÇÃO DO MERCADO 99.2 TAMANHO DO MERCADO 9

9.3 SEGMENTAÇÃO DO MERCADO 9

10. PLANO FINANCEIRO 10

11. GERENCIAMENTO DE PRODUTOS, SERVIÇOS E MARCAS 10

12. ÉTICA E LEGISLAÇÃO 10

13. CO 11

14. ANEXOS 12
3. RESUMO

A Agência de Viagens CVC, a maior das Américas, finalmente atingiu o desenvolvimento suficiente para internacionalização. Com parceria de capital privado americano, temportas abertas no país, além de ali não encontrar grande concorrência, o serviço prestado é adaptável às culturas similares às nossas, como a americana. Abaixo, segue um breve projeto de internacionalização, abordando os seguintes temas: Marketing Internacional, Desenvolvimento Sustentável e Logística.

4. INTRODUÇÃO

A Agência de Viagens CVC, nasceu no dia 28 de maio de 1972 emSanto André, região do Grande ABC em São Paulo, da associação de Guilherme Paulus, ex-agente de viagens da tradicional Casa Faro Turismo, e do deputado Carlos Vicente Cerchiari (a sigla CVC provém das iniciais do nome), que perceberam uma grande oportunidade a ser explorada: democratizar o acesso às viagens para brasileiros de todas as classes sociais. Nascia o conceito de turismo de massa no Brasil.Poucos anos depois, em 1976, a sociedade foi desfeita e a CVC passou a ser administrada apenas por Guilherme Paulus e por sua esposa, Luiza Paulus. Os primeiros resultados positivos não vieram logo no começo. Quando a sociedade foi desfeita, logo em seguida foi criado o depósito compulsório, que determinava um depósito de US$ 1 mil para quem viajasse para o exterior. Resultado: as viagensinternacionais praticamente zeraram e o turismo interno quase não existia ainda. Essa foi primeira grande dificuldade enfrentada por Paulus. A CVC, então com quatro funcionários, entendeu que para consolidar sua atuação junto ao público consumidor seria fundamental inovar. Tanto que foi a primeira companhia a fretar aviões, a oferecer o parcelamento de viagens e a desenvolver produtos turísticos quecabiam no bolso do cidadão. A CVC começou então a trabalhar com o turismo rodoviário nacional. Descobriu um nicho de mercado que estava concentrado no ABC paulista com as fábricas da Ford, Volkswagen e Mercedes-Benz.

Em 1978, deu início à organização de grupos de viagem, atendendo principalmente aos grêmios de funcionários das indústrias da região. A CVC atuava fazendo promoções junto aodepartamento de recursos humanos das empresas ou diretamente com os funcionários. Em 1981 a CVC já contava com uma carteira de clientes formada por mais de 300 grêmios e associações no Brasil para o turismo rodoviário. O crescimento dos negócios abriu as portas para estabelecer boas oportunidades com as companhias aéreas, hotéis e outros estabelecimentos turísticos. Foi nesta época, que surgiram osprojetos cooperados, sendo o primeiro deles firmado com a Empresa Amazonense de Turismo, Vasp e rede hoteleira; que conseguiu o suporte para a venda de grande quantidade de viagens a Manaus, Salvador, Fortaleza e Maceió. Com o sucesso alcançado, a CVC continuou a investir nos cooperados obtendo muito sucesso ao fazer parcerias com órgãos oficiais de turismo. Esta década foi marcada também pelosurgimento dos pacotes de viagem com transporte aéreo e a inauguração da primeira loja fora do ABC Paulista.

Em 1989, um dado impressionava o mercado: a CVC comprou 100 mil passagens aéreas da Vasp. Esse volume representava 50% de todo o movimento mensal da companhia aérea. O empreendedorismo da operadora foi noticiado até pela imprensa internacional como case de marketing. No mês de outubro...
tracking img