Pessoas em vitrine: como as pessoas se transformam em mercadorias na cultura pós-moderna e o papel do orkut nessa venda

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3798 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Pessoas em vitrine: como as pessoas se transformam em mercadorias na cultura pós-moderna e o papel do Orkut nessa venda1
Millyani Milli RODRIGUES2 Centro Universitário de São Paulo, Engenheiro Coelho, SP RESUMO O objetivo deste estudo é entender como o fenômeno do Orkut representa o conceito de vidas transformadas em mercadoria e como isso se relaciona com a época pós-moderna. Para que issoaconteça em primeira instância é necessário rever alguns conceitos referentes à pós-modernidade no que diz respeito ao seu contexto sociocultual. Entendo que todo o ambiente sociocultural reflete no indivíduo de sua época. Após a contextualização das principais características da época pós-moderna, o artigo discute a importância da internet nesse contexto como ferramenta utilizada para a exposição dosindivíduos. Diante de todas estas transformações o indivíduo veio a se tonar uma mercadoria humanizada e, por fim, analisa o Orkut, corpus deste estudo, como vitrine e importante ferramenta utilizada para a venda dessas mercadorias. PALAVRAS-CHAVES: pós-modernidade; indivíduo; exposição; mercadoria; Orkut

INTRODUÇÃO O Orkut vem se tornando uma rede social de grande influência no dia a dia daspessoas. Desde sua criação ele passa por várias mudanças no seu formato de apresentação trazendo ao seu usuário mais opções, e tornando seu entendimento ainda mais complexo e sua análise mais profunda.

1

Trabalho apresentado no GT1- Comunicação & mercado: contribuições teóricas – ECOM - Relato de Iniciação Cientifica 2 Estudante de Graduação 7º. semestre do Curso de Comunicação Socialhabilitação em Publicidade e Propaganda do Unasp, email: milyanimilli@hotmail.com

1

Ao recapitular a pós-modernidade temos como objetivo entender algumas das suas características no contexto sociocultural, que podem tentar explicar alguns comportamentos dos indivíduos hoje, quando estes se apresentam nas redes sociais. Este estudo se baseia essencialmente no conceito de vida-mercadoria, dofilósofo polonês Zygmunt Bauman (2007). A partir desse fundamento, pretende mostrar a importância da exposição para o indivíduo pós-moderno, juntamente com o conceito de mercadorias definido por Bauman, e compreender esse fenômeno nas redes sociais, tomando mais especificamente o Orkut como corpus.

1. Pós-modernidade: contexto sócio-cultural O tema pós-modernidade é entendido como continuidade damodernidade, para Fredric Jameson essa época é conhecida como capitalismo tardio. Sendo a cultura predominante no nosso tempo as suas manifestações ocorrem no nosso cotidiano. Vão desde a arquitetura, a pintura, a literatura, ou seja, artes de uma forma geral, até o modo de vida das pessoas. Procuraremos explorar suas principais definições no que diz respeito ao contexto sociocultural. A dificuldadede se definir um marco na história para se encontrar o início da pósmodernidade é percebida facilmente em todos os livros que abordam o assunto. Para cada autor, ela tem um ponto de partida. Para Harvey, “a fragmentação, a indeterminação e a intensa desconfiança de todos os discursos universais ou totalizantes é o marco do pensamento pós-moderno” (HARVEY, 2001, p.19). A pós-modernidade é conhecidapelo seu pluralismo, pela rejeição e abandono das antigas narrativas, períodos de questionamentos. Ela transcende o modernismo, mas ao mesmo tempo é sua continuação. Dick Hebdige a define da seguinte forma: “pós-modernidade é modernidade sem as esperanças e os sonhos que a tornaram suportável.” (HEBDIGE apud KUMAR, 1998, p.195). Jameson já explora a pós-modernidade ou, como ele prefere chamar, ocapitalismo tardio, como um “reflexo e aspecto concomitante de mais uma modificação sistêmica do próprio capitalismo” (JAMESON, 1996, p.16). Seguindo o pensamento de Jameson, “o pós-modernismo não é a dominante cultural de uma

2

ordem totalmente nova” (JAMESON, 1996, p.16), como se esta fosse a cultura de uma ordem pós-capitalista. Jameson se refere à pós-modernidade como um momento em...
tracking img