Pesquisa sobre fundamentos operacionais sobre

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6138 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIP
UNIVERSIDADE
PAULISTA

UNIP –UNIVERSIDADE PAULISTA
CURSO :GESTÃO EM SISTEMA DE INFORMAÇÃO
MÁTERIA :FUNDAMENTOS DOS SISTEMAS OPERACIONAIS
SALA:304 TURNO:NOITE 2ªTURNO
PROFESSOR:MADISON VITOR
ALUNOS:KATY VILHENA FERREIRA
MARCIO MARQUES
LILIANE SOUZA
FRANCINALDO PINTO
JOSE CLAUDIO JUNIOR
BRUNONOBRE

INTRODUÇÃO

Sistema de arquivos
O trabalho falará sobre sistema de arquivos é um conjunto de estruturas lógicas e de rotinas, que permitem ao sistema operacional controlar o acesso ao disco rígido. Diferentes sistemas operacionais usam diferentes sistemas de arquivos. Conforme cresce a capacidade dos discos e aumenta o volume de arquivos e acessos, esta tarefa torna-se mais e maiscomplicada, exigindo o uso de sistemas de arquivos cada vez mais complexos e robustos. Existem diversos sistemas de arquivos diferentes, que vão desde sistemas simples como o FAT16, que utilizamos em cartões de memória, até sistemas como o NTFS, EXT3 e ReiserFS, que incorporam recursos muito mais avançados.
No mundo Windows, temos apenas três sistemas de arquivos: FAT16, FAT32 e NTFS. O FAT16 é o maisantigo, usado desde os tempos do MS-DOS, enquanto o NTFS é o mais complexo e atual. Apesar disso, temos uma variedade muito grande de sistemas de arquivos diferentes no Linux (e outros sistemas Unix), que incluem o EXT2, EXT3, ReiserFS, XFS, JFS e muitos outros. Para quem usa apenas o Windows, estes sistemas podem parecer exóticos, mas eles são velhos conhecidos de quem trabalha com servidores, jáque neles o Linux é que é o sistema mais popular.
Sistema de arquivos?
É importanter entender o que é um sistema de arquivos antes de prosseguir no assunto. De maneira resumida, um sistema de arquivos é uma estrutura que indica como os dados devem ser gravados em dispositivos de gravação. É de acordo com os recursos oferecidos por essa estrutura que é possível determinar o espaço disponível eocupado em disco, e gerenciar como partes de um arquivo podem ficar "distribuídas" nas áreas de armazenamento. É também o sistema de arquivos que determina como os dados podem ser acessados, copiados, movidos, renomeados, protegidos e eliminados. Portanto, sem um sistema de arquivos, é impossível utilizar um disco rígido (e outros dispositivos) para

DESENVOLVIMENTO
Sistemas de aquivos em Ext• Ext
Inicialmente, Linus Torvalds adaptou o sistema de arquivos do MINIX, de Andrew
Tanembaum, para o Linux. Porém, por possuir várias limitações, como tamanho limite
para o nome do arquivo (14 caracteres) e para o tamanho de um arquivo ou uma
partição (64 MB), acabou sendo substituído pelo Ext2, desenvolvido em 1993 por Rémy
Card.
● Ext2
O 2nd Extended File System, Ext2, foi projetadopara corrigir as deficiências de seu
antecessor, que era simplismente uma adaptação de outro sistema de arquivos, e
procurou seguir a semântica do UNIX.
● Melhoras em relação ao Ext:
1. O tamanho limite para o nome de um arquivo foi aumentado para 255
caracteres;
2. O tamanho máximo de um arquivo passa de 64MB para uma faixa entre 16GB e
2TB (o tamanho varia de acordo com o tamanho dosblocos, que é variável);
3. O tamanho máximo de uma partição passa a ser entre 2 e 32 TB.
● Bloco
É a menor unidade de alocação do Ext2. Constitui vários setores (cada um possui
512 bytes) e pode ter tamanho de 1, 2 ou até 4KB.
● Super-bloco
É a estrutura básica do Ext2. Ocupa 1024 bytes e inicia no terceiro setor da partição
pois os primeiros 1024 bytes de cada partição são sempre reservadospara o boot.
O quadro a seguir mostra todos os atributos existentes no super-bloco:
● Ext3
O Ext3 (ou third extended filesystem) é baseado em journaling, que é comumente
usado pelo kernel do Linux. Sua maior vantagem sobre o antigo Ext2 é justamente o
uso do
journaling, que aumenta a confiabilidade e elimina a necessidade de checar o sistema
de arquivos depois de um desligamento inesperado...
tracking img