Personalismo e neocontismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2344 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE DE SÃO VICENTE
CIÊNCIAS CONTÁBEIS
PERSONALISMO E NEOCONTISMO








Trabalho apresentado ao Curso de Ciências Contábeis da Faculdade de São Vicente – UNIBR – como requisito parcial de avaliação da Disciplina Teoria da Contabilidade do 5º semestre.
Orientadora: Ma. Marina Célia Requejo de Sá.1. CLÁUDIA FERNANDES DE SOUZA
2. ELAINE CRISTINA FERREIRA
3. JESSICA AZEVEDO CASTÂNEDA MARTINEZ
4. JULIANA BARRETO DA SILVA
5. MÁRCIA MARA DE ASSIS




SÃO VICENTE
2012


Sumário


INTRODUÇÃO 3
SURGIMENTO DA ESCOLA PERSONALISTA 3
IDEALIZADORES DO PERSONALISMO 3
PRINCIPAIS ENTENDIMENTOS SOBRE OBJETO DE ESTUDO PERSONALISTA 5
SURGIMENTO DA ESCOLA NEOCONTISTA 7IDEALIZADORES DO NEOCONTISMO 8
PRINCIPAIS ENTENDIMENTOS SOBRE O OBJETO DE ESTUDO NEOCONTISTA 10
CONCLUSÃO 11
BIBLIOGRAFIA 12













INTRODUÇÃO


Nosso trabalho vem mostrar a evolução do pensamento contábil logo após o surgimento do Materialismo que foi o Personalismo e o Neocontismo. Essas correntes ajudaram muito na evolução da Contabilidade como ciência que está em plenamudança até os dias atuais tudo para se chegar as melhores formas para se estudar o patrimônio.



SURGIMENTO DA ESCOLA PERSONALISTA
Esta Escola surgiu como reação ao contismo, durante a segunda metade do século XIX (1887). A personificação das contas já existia desde os primeiros expositores do método das partidas dobradas, porém esta personificação não constituía uma teoria cientifica e simum artifício usado pelos autores para explicar o mecanismo das contas.
Para os técnicos do personalismo as contas deveriam ser abertas tanto para pessoas físicas como jurídicas e o dever e o haver representavam debito e créditos das pessoas a quem as contas foram abertas.

IDEALIZADORES DO PERSONALISMO
Como principais idealizadores dessa corrente de pensamento podemos citar:
Francisco Marchiadotou um caminho honesto no campo cientifico, ou seja, não só fez criticas, mas apresentou uma doutrina que acreditou ser competente para substituir a outra. Ele quem lançou as bases para o inicio do personalismo cientifico abrindo caminho para outros pensadores. Estabeleceu não obstante sua oposição aos contistas onde distinguia quatro grandes grupos:
- Contas do proprietário ( Capital,Lucros e Perdas) ;
- Contas do gerentes e dos administradores;
- Contas dos agentes consignatários – valores materiais ( dinheiro, mercadorias, moveis, etc);
- Contas correspondentes – representam os direitos e obrigações da entidades perante terceiros ( clientes, fornecedores, etc).

Giuseppe Cerboni (1827/1917) foi um dos principais construtores da linha personalista fundamentando a teoria nosseguintes axiomas:
- Toda a administração consta de uma ou várias aziendas e toda azienda tem um proprietário ou chefe a quem pertence em absoluto ou por representação a matéria administrável. Por outro lado não se pode administrar sem que o proprietário ou chefe entre em relação com agentes ( empregados) e correspondentes ( terceiros).
- Uma coisa é administrar a azienda e outra é guardar osbens e ser responsável por eles.
- Nenhum débito é criado sem que de forma simultânea se crie um credito.
- Nunca serão debitados ou creditados sem que o proprietário seja creditado ou debitado pela mesma importância.
- O dever e o haver do proprietário somente variam como consequência de ganhos ou perdas ou de reduções ou esforços da dotação inicial da azienda.
Giovanni Rossi criou uma teoriaalgébrica das contas (1895) foi um grande estudioso da historia da contabilidade, defendeu a tese de que a partida dobrada já existia no Império Romano. Como raro senso de medida científica Rossi entende as relações que entende como básica na produção dos fenômenos que já são objetos de estudo:
- Os bens patrimoniais que se encontram a disposição;
- Os fins a que se propõe a entidade;
- As...
tracking img