perls

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1753 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de novembro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Fritz Perls
Biografia
Nascido em um gueto judeu de Berlim, foi o terceiro e último filho depois de duas meninas, Else e Grete. Seu pai, Nathan, foi vendedor de fraccionamento do vinho e Mason, passou muito tempo longe de casa e sempre teve uma relação muito ruim com seu único filho. Sua mãe, Amalia, judeu, da pequena burguesia, decisivamente influenciado pela passagem de seu filho a paixão pelaópera e teatro. Em relação aos seus pais, Fritz escreveu em sua autobiografia: "Meus pais eram judeus, assimilados, especialmente o meu pai. Isso significa que, primeiro vivi vergonha do meu passado e, por outro, mantive alguns de meus costumes tradicionais; ir à igreja aos feriados, caso em que Deus estava em algum lugar eu não poderia estar presente, a hipocrisia e declarou-me ateu cedo ... meupai odiava minha mãe e outras mulheres, ele adorava jogar o mestre pedreiro. Em público, tanto parecia ser amigável".
Era um estudante brilhante, mas pouco de trabalho na escola. Ele foi expulso por mau comportamento na idade 13. Seu pai, então, forçando-o a trabalhar em uma loja como um aprendiz. Suas relações foram sendo cada vez mais ressentidas. Com a morte de seu pai, Perls não foi ao seufuneral.
Ele retomou seus estudos, mas a escola liberal, o Ginásio Askanischer com um professor de humanidades, onde começou a fazer contato com o mundo do teatro de forma mais directa, uma vocação mais tarde iria aumentar. Um dos eventos importantes de sua adolescência veio com o diretor teatral Max Reinhardt, diretor do Deutsches Theater, com quem teve aulas.
Iniciou seus estudos de medicina equando a guerra foi declarada, um problema cardio-vascular o isentou do serviço militar. No entanto, Perls se alistou como voluntário da Cruz Vermelha, servindo na frente belga em 1915. No ano seguinte, estava na frente, como um médico de um batalhão de sapadores. Sua experiência da guerra será registrada como uma das piores da sua vida: "A vida de agonia das trincheiras: horror, horror de viver emorrer".
Em 1920, doutorou-se em medicina na Universidade Humboldt de Berlim. Sua vida, em seguida foi contratado na mesma instituição como neuropsiquiatra, passando a ter estreita ligação com os círculos da esquerda política e da boemia artística, principalmente teatro. (Brücke, Bauhaus) Ele também foi profundamente influenciado e fascinado pelo filósofo Salomom Friedlander: "A filosofia erapara mim uma palavra mágica, um algo tinha que entender, a compreender a si mesmo e do mundo, um antídoto para a confusão existencial e embaraçoso".

Em 1925, com trinta e dois anos ainda vivia com sua mãe. Período de incerteza e sofrimento. Encontrou-se com Lucy, sua primeira grande relacionamento romântico. Em 1926 começou sua análise inicial de Karen Horney, com quem estabelece um vínculo quevai sustentar toda a sua vida. Fascinado pela psicanálise considerou a possibilidade de se tornar um analista.
Ele se mudou para Frankfurt, um ano mais tarde, onde passou um ano como assistente de Kurt Goldstein, um médico pesquisador da Gestalt em lesionados cerebrais. Lá ele conheceu sua futura esposa e colaboradora, Lore Posner (Laura), com quem estabeleceu uma relação longa, ininterrupta esentimental. Continuou a sua análise com um analista segundo: Clara Happel em Viena, e estabeleceu-se para acolher os seus primeiros pacientes, supervisionados por Helen Deutsch e Hirschman. Ele também tomou um assistente em um hospital com Wagner-Jauregg e Paul Schilder.
Ao voltar para Berlim em 1928, foi estabelecido como um psicanalista, continuando a sua análise com Eugen Harnik, psicanalistaortodoxo húngaro. Em 23 de Agosto do ano seguinte Perls se casou com Laura (Lore), tendo ele 36 e ela 24 anos. Seguindo o conselho de K. Horney, começou a sua quarta análise, desta vez com Wilhelm Reich, com quem manterá uma relação de admiração e amizade por toda a vida, a dizer: "De Reich tenho vesícula, Horney, o empenho humano sem terminologia complicada." Os anos 30 marcaram a ascensão de...