Peneumatologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2170 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O ESPÍRITO SANTO NA FÉ DA IGREJA:
UMA REFLEXÃO TEOLÓGICA.











SÃO PAULO
2012











O ESPÍRITO SANTO NA FÉ DA IGREJA:
UMA REFLEXÃO TEOLÓGICA.









SÃO PAULO
2012
Sumário
INTRODUÇÃO 3
PNEUMATOLOGIA 4
1.1 O QUE É PNEUMATOLOGIA?: 4
PNEUMATOLOGIA NA HISTÓRIA 4
2.1. O DESENVOLVIMENTO PNEUMATOLÓGICO NA HISTÓRIA: 5
2.2. PNEUMATOLOGIA ANTES DOSÉCULO IV: 5
2.3. PNEUMATOLOGIA NO SÉCULO IV: 6
2.3.1 Atanásio 6
2.3.2 Basílio 7
2.3.3 Gregório de Nazianzo 7
2.3.4 Gregório de Nissa 7
CONCLUSÃO 9
E - referências 10
Referências Bibliográficas 11









INTRODUÇÃO


Este trabalho busca evidenciar por meio de uma reflexãoséria e teológica, o tema do Espírito Santo como presente na vida da Igreja. Sabemos e cremos que a Igreja, como Corpo Místico de Cristo, vive sob a moção do Espírito da Caridade, ou seja o Espírito Santo. É nosso intuito colaborar com a comunidade acadêmica e fazer tudo ad maiorem Dei gloriam. É justo, no entanto, enfatizar a pessoa do Espírito Santo, como de sustância divina, assim como o Pai e oFilho. Essa é a nossa fé trinitária.
A Igreja professa a sua fé no Espírito Santo, como naquele “que é Senhor e dá a vida”. É o que ela proclama no Símbolo da Fé, chamado Niceno-Constantinopolitano, do nome dos dois concílios, nos quais foi formulado ou promulgado.

CAPÍTULO 1


PNEUMATOLOGIA


1.1 O QUE É PNEUMATOLOGIA?:
É o estudo referente ao Espírito Santo, a terceira pessoa daSantíssima Trindade, ou o “último na revelação das Pessoas da Santíssima Trindade” (cf. Cat. § 684).
O Catecismo da Igreja Católica (Cat.) afirma sua importância, dizendo que:
"Ninguém pode dizer 'Jesus é Senhor' a não ser no Espírito Santo" (1Cor 12,3). "Deus enviou a nossos corações o Espírito de seu Filho que clama: Abbá, Pai!" (Gl 4,6). Este conhecimento de fé só é possível no Espírito Santo.Para estar em contato com Cristo, é preciso primeiro ter sido tocado pelo Espírito Santo. É ele que nos precede e suscita em nós a fé. Por nosso Batismo, primeiro sacramento da fé, a Vida, que tem sua fonte no Pai e nos é oferecida no Filho, nos é comunicada intimamente e pessoalmente pelo Espírito Santo na Igreja. §683.


CAPÍTULO 2


PNEUMATOLOGIA NA HISTÓRIA


2.1. O DESENVOLVIMENTOPNEUMATOLÓGICO NA HISTÓRIA:
A revelação divina, segundo o magistério da Igreja, fechou-se com a morte e a ressurreição de Cristo, nada mais será revelado aos homens até a Parusia .
A fonte da doutrina revelada são as Sagradas Escrituras em conjunto com a tradição viva do magistério da Igreja, desde o tempo dos apóstolos. Toda verdade revelada por Deus, confirmada pela Igreja, em seumagistério ou por decisões conciliares, é considerada dogma de fé.
Nenhum dogma pode ser negado, nem mesmo pelo Papa ou por decisão conciliar. A negação de um dogma implica em heresia e excomunhão automática reservada à Sé Apostólica. Trata-se de ponto incontroverso da doutrina, porque é a expressão inequívoca da vontade divina.
A Igreja, em toda sua história, não criou dogmas, ela apenas confirmou aexistência de dogmas, em decisão solene, infalível, assistida, de modo especial, pelo Espírito Santo. A confirmação de uma verdade como dogma pela Igreja, é, portanto, também, uma ação de Deus, que revelou originalmente aquela verdade aos homens.
Os dogmas em seu conteúdo, em sua essência, não mudam; contudo, podem e devem ser desenvolvidos pela Igreja. Deste modo, vemos um crescente fortalecimentoem vários pontos de nossa fé; os dogmas mariológicos defendidos nestes séculos são ótimos exemplos desta verdade. Com o conhecimento teológico a respeito do Espírito Santo não foi diferente; veremos isto no próximo ponto.

2.2. PNEUMATOLOGIA ANTES DO SÉCULO IV:
Nos primórdios do cristianismo e com o surgimento dos primeiros materiais escritos, como as cartas de Paulo e os Evangelhos,...
tracking img