Patronos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6304 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PATRONOS
A mais autêntica homenagem que se pode prestar aos grandes vultos da Pátria é
manter viva a lembrança de seus feitos, interpretar os acontecimentos de que
participaram

e

recolher

os

dignos

exemplos

que

nos

legaram.

As magistrais lições que emanam de suas incomuns existências constituem a
imortal seiva que robustece crenças, revigora forças para a travessiado presente e
inspira a busca do futuro.
Patrono. {Do lat. patronu] S.m. 5. Bras. Chefe militar ou personalidade civil
escolhida com figura tutelar de uma força armada, de uma arma, de uma unidade,
etc., cujo nome mantém vivas tradições militares e o culto cívico dos Heróis.
Extraído do Novo Dicionário da Língua Portuguesa, Ed Nova Fronteira, 1ª Edição

MARECHAL LUIZ ALVES DE LIMA E SILVA- PATRONO DO
EXÉRCITO BRASILEIRO
A nação brasileira comemorou, no ano
de 2003, o bicentenário de nascimento
de um de seus maiores vultos históricos:
o Duque de Caxias.
Estamos diante, portanto, do momento
adequado para relembrar os feitos do
chefe

militar

vitorioso,

do

guerreiro

obstinado e do homem de Estado
exemplar que o Exército consagrou
como Patrono.
Em meio séculode assinalados serviços
– coincidindo com um período crítico
para a afirmação da nossa nacionalidade
–,

Caxias

interpretou

com

invulgar

lucidez a realidade de sua época e vislumbrou um futuro grandioso para o Brasil.
Lutou pela consolidação da Independência, pacificou provínc ias conflagradas e
conduziu as armas nacionais à vitória nos conflitos da Bacia do Prata.
Tãoimportantes quanto a eficácia de suas ações militares foram a firmeza com
que enfrentou os desafios e a generosidade dispensada aos adversários vencidos
nos campos de batalha. Restabeleceu o império da ordem, preservou as
instituições, recompôs a coesão nacional e salvou a unidade da Pátria. Daí ter
passado à História com o cognome de " O Pacificador".
Fiel à memória de seu Patrono, o ExércitoBrasileiro oferece aos interessados,
neste site, toda uma gama de informações sobre a vida de Caxias. Espera, dessa
forma, contribuir para a pesquisa de professores e estudantes, bem como para
aumentar na sociedade, de uma maneira geral, o conhecimento acerca do maior
de todos os soldados que a Nação já teve.
Por fim, convida todos a associarem -se às homenagens ao Duque de Caxias. Para
isso, osinternautas têm à disposição a caixa de correio eletrônico constante desta
página.

PATRONOS
ANTÔNIO SAMPAIO

Antônio de Sampaio nasceu em 24 de maio de 1810, na cidade de Tamboril,
estado do Ceará. Filho de Antônio Ferreira de Sampaio e Antônia Xavier de
Araújo, foi criado e educado pelos pais no ambiente simples dos sertões.
Cedo revelou interesse pela carreira militar, galgando postospor merecimento
graças a inúmeras demonstrações de bravura, tenacidade e inteligência. Foi Praça
em 1830; Alferes em 1839; Tenente em 1839; Capitão em 1843; Major em 1852;
Tenente-Coronel em 1855; Coronel em 1861 e Brigadeiro em 1865.
Sampaio teve atuação destacada na maioria das campanhas de manutenção da
integridade territorial brasileira e das que revidaram as agressões ext ernas na fasedo Império: Icó (CE), 1832; Cabanagem (PA), 1836; Balaiada (MA), 1838; Guerra
dos Farrapos (RS), 1844-45; Praieira (PE), 1849-50; Combate à Oribe (Uruguai),
1851; Combate à Monte Caseros (Argentina), 1852; Tomada do Paissandu
(Uruguai), 1864; e Guerra da Tríplice Aliança (Paraguai), 1866. Foi condecorado
por seis vezes, no período de 1852 a 1865, por Dom Pedro II, então Imperador do
Brasil.Recebeu três ferimentos na data do seu aniversário, 24 de maio, na Batalha de
Tuiuti, em 1866. O primeiro, por granada, gangrenou-lhe a coxa direita; os outros
dois foram nas costas. Faleceu a bordo do vapor hospital Eponina, em 06 de julho
de 1866, quando do seu transporte para Buenos Aires.
Homem puro e patriota, Sampaio destacava-se por ser capacitado e corajoso,
inteiramente dedicado à...
tracking img