Pacientes terminais e os cuidados paliativos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3583 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. O QUE SÃO CUIDADOS PALIATIVOS?
A palavra “Paliativos” deriva do latim palliare que significa cobrir com uma capa, como sentido figurado que refere à intenção de minimizar a dor. Na época das Cruzadas, os cavaleiros recebiam este manto – pallium – para protegê-los das intempéries do caminho na longa jornada. Alguns historiadores apontam que a filosofia paliativista começou na antiguidade,com as primeiras definições sobre o cuidar.
Os cuidados paliativos são, segundo a Organização Mundial de Saúde, “A abordagem que promove qualidade de vida de pacientes e seus familiares diante de doenças que ameaçam a continuidade da vida, através de prevenção e alívio do sofrimento. Requer a identificação precoce, avaliação e tratamento impecável da dor e outros problemas de natureza física,psicossocial e espiritual” (OMS, 1990).
Em 2002, a OMS reviu e ampliou esse conceito: "Cuidado paliativo é a abordagem que promove qualidade de vida de pacientes e seus familiares diante de doenças que ameaçam a continuidade da vida, através de prevenção e alívio do sofrimento. Requer a identificação precoce, avaliação e tratamento impecável da dor e outros problemas de natureza física,psicossocial e espiritual”.
É importante ressaltar que esses cuidados paliativos não são somente os cuidados em relação à dor física, mas também um apoio psicológico. Além disso, o apoio à família do paciente é indispensável. É necessário além dos cuidados paliativos um apoio psicológico especializado. Os cuidados paliativos não têm como foco a doença e sua cura, mas o paciente como uma pessoa ativa, quetem o direito de decidir sobre seu tratamento, de ter autonomia. Estes cuidados são realizados por uma equipe multiprofissional.
Os cuidados paliativos são necessários, mesmo nos casos de pacientes terminais. A conceituação de paciente terminal não é algo simples de ser estabelecido, embora frequentemente nos deparemos com avaliações consensuais de diferentes profissionais. Talvez, a dificuldademaior esteja em objetivar este momento, não em reconhecê-lo. Esses cuidados ajudam diminuir os gastos na saúde. Isso ocorre, pois muitas vezes os tratamentos feitos não ajudam mais na melhoria da doença. Ou seja, retiram-se estes tratamentos caros e sem efeitos, fazendo com que os cuidados paliativos ajudem na melhoria da qualidade de vida daquele paciente. Ajuda-os a viver ativamente até a suamorte. Estes cuidados são importantes no que se refere também à dignidade do paciente, que aceita a morte como uma etapa da vida.
Segundo o site da ANCP, com a fundação da Academia Nacional de Cuidados Paliativos, em 2005, os Cuidados Paliativos no Brasil deram um salto institucional enorme. Com a ANCP, avançou a regularização profissional do paliativista brasileiro, estabeleceram-se critérios dequalidade para os serviços de Cuidados Paliativos, realizaram-se definições precisas do que é e o que não é Cuidados Paliativos e levou-se a discussão para o Ministério da Saúde, Ministério da Educação, Conselho Federal de Medicina - CFM e Associação Médica Brasileira – AMB. Participando ativamente da Câmera Técnica sobre Terminalidade da Vida e Cuidados Paliativos do CFM, a ANCP ajudou a elaborarduas resoluções importantes que regulam a atividade médica relacionada a esta prática.
Segundo a Associação Nacional de Cuidados Paliativos, o movimento paliativista tem crescido enormemente, neste início de século, no mundo todo. Na Inglaterra, em 2005, havia 1.700 hospices, com 220 unidades de internação para adultos, 33 unidades pediátricas e 358 serviços de atendimento domiciliar. Estesserviços todos ajudaram cerca de 250 mil pacientes entre 2003 e 2004. Na Inglaterra, pacientes têm acesso gratuito a Cuidados Paliativos, cujos serviços são custeados pelo governo ou por doações. A medicina paliativa é reconhecida como especialidade médica (ANCP, 2009).

2. O PSICÓLOGO, O DOENTE, A FAMÍLIA.
O psicólogo é o mediador entre paciente, família e a equipe multiprofissional. Em relação...
tracking img