Osteoporose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 31 (7627 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO


Esta pesquisa tem como objetivo demonstrar o perfil dos pacientes portadores de osteoporose com faixa etária de 60 anos e acima deste. No setor de Traumatologia, Reumatologia e Ortopedia em Terapia Ocupacional na Clinica Escola Santa Edwiges – APAE, em São Luis (Maranhão), considerando as seguintes variáveis: sexo, idade, profissão e quadro clínico. Após a realização do estudoanalítico dos dados levantados, concluiu-se que na osteoporose há predominância em mulheres, com idade de 61 a 70 anos, com ascendência em donas de casa. Por fim no que se refere ao quadro clinico, há uma diversificação de sintomas.


Palavras chaves: idoso , osteoporose



ABSTRACT



This research has as objective to demonstrate the profile of the carrying patients of osteoporose with etáriaband of 60 years and above of this. In the sector of Traumatology, Reumatologia and Ortopedia in Occupational Therapy in the Clinica School Saint Edwirges - APAE, in They São Luis (Maranhão), considering the following 0 variable: sex, age, profession and clinical picture. After the accomplishment of the analytical study of the raised data, concluded that in osteoporose it has predominance inwomen, with age of 61 the 70 years, with ancestry in house owners. Finally as for the clinico picture, it has a diversification of symptoms.


keys Words: aged, osteoporose
1 INTRODUÇÃO
O ser humano, desde a sua concepção até a morte, passa por fases variadas, sofrendo assim, alterações no organismo.
A última fase no decorrer da vida é o envelhecimento, marcado poralterações fisiológicas e cognitivas.
De acordo com Oliveira (2003 p.37)
No sistema locomotor durante o envelhecimento, ocorre atrofia muscular, com diminuição do tônus e conseqüente alteração circulatória na interface músculo/osso. O metabolismo ósseo está diminuído, com predomínio da reabsorção. Nos ossos longos ocorre maior atividade ao nível do endósteo, provocandoaumento do diâmetro diafisário. O periósteo não consegue formar osso nessa competição, ficando, assim, as paredes corticais disfisárias mais finas nos ossos longos. Nas articulações, em conseqüência das alterações da cartilagem e do osso subcondral, surge a osteoartrose, que quase sempre, vem junto com a osteoporose.
Conforme ressaltado pelo autor citado, nesse processo deenvelhecimento da população, uma das doenças de maior incidência é a osteoporose.
Decerto, à medida que aumenta a longevidade da população, cresce o número de pessoas portadoras de osteoporose, crescendo assim a quantidade de fraturas.
A osteoporose é a doença óssea metabólica mais comum, sendo amplamente reconhecida nas duas últimas décadas, afetando, pelo menos, 30% (trinta porcento) de todas as mulheres na pós-menopausa.
Associada à diminuição da massa óssea, é a maior responsável pela alta incidência de fraturas em mulheres na fase pós-menopausa e nos idosos de ambos os sexos.
Durante anos, a osteoporose foi conceituada como uma redução da massa óssea total do osso que, no entanto, era qualitativamente normal.
Em 1991, aosteoporose foi redefinida como uma doença sistêmica caracterizada microrquitetura, com conseqüente aumento de fragilidade óssea e susceptibilidade a fraturas (BRANDÃO e HAUACHE, 2007).
À vista de tais aspectos, surgiu o interesse por desenvolver uma pesquisa que apontasse a incidência de pessoas com osteoporose em determinado segmento da população da cidade de São Luís.
E,para isso, foi escolhido o Setor de Terapia Ocupacional aplicada à Reabilitação Física na Clinica-Escola Santa Edwiges, localizada nesta Cidade, vislumbrando-se a utilidade deste trabalho como suporte de pesquisas futuras, bem como para a adoção de medidas preventivas e outros.
Foram levantados dados estatísticos que levaram em consideração as seguintes variáveis: sexo, idade,...
tracking img