Os sofistas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2663 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Para a disciplina de Filosofia, foi-nos proposto um trabalho cujo tema é “Os Sofistas”. Mais específico ainda, é dizer que o nosso tema é a “Filosofia, retórica e democracia”, mas este englobava dois subtemas e a nós calhou-nos “Os Sofistas”. Trata-se de um tema bastante interessante e que algumas vezes fez-nos pensar nos nossos políticos de hoje.
A investigação racional que está na origemda filosofia e da ciência actuais começou com Tales de Mileto no séc. VI a.C. Tanto ele como os filósofos pré-socráticos (Anaximandro – a origem de tudo é indeterminada, Anaxímenes – a origem de tudo é o ar) faziam da realidade física o seu objecto principal de estudo.
O que levou à viragem da investigação dos problemas da natureza para os do Homem foi o facto dos sofistas se tereminteressado pelo estatuto, natural ou convencional, das normas e dos valores; pela existência e natureza dos deuses; pela legitimidade da distinção entre gregos e bárbaros, escravos e homens livres; pela natureza da arête (virtude política) e do seu ensino. Todo este interesse surgiu como resultado do maior contacto estabelecido entre os povos devido às trocas comerciais, da fundação de colónias e dastransformações económicas, sociais e políticas no mundo grego (nascimento da democracia).
A educação tradicional assentava no ensino da ginástica (preparação do corpo), da música (preparação do espírito) e da gramática (para incutir moral e espírito cívico).
Com o advento da democracia, o cidadão é convidado a expressar livremente as suas opiniões, fazendo valer as suas teses para sedefender na praça pública (Ágora) e nos tribunais, bem como para conquistar o poder político.


Antes de avançarmos, e uma vez utilizado o termo anteriormente, para melhor compreensão iremos dizer o que eram os Sofistas.
Os sofistas eram pensadores vindos do estrangeiro ou originários de vários pontos da Grécia que encontram em Atenas do séc. V a.C. as condições ideais para o seusucesso. Eram pagos para ensinar retórica aos jovens aspirantes a advogados e/ou políticos. Eram os seus principais seguidores na busca da técnica e da arte de convencer e persuadir.
Para os Sofistas (Górgias e Protágoras – considerados os mais importantes) o bem, a verdade e a justiça são conceitos subjectivos e relativos, por isso mesmo, ensinam aos seus alunos técnicas de discurso sem qualquerpreocupação pelo conteúdo das teses em disputa, o importante era convencer e sair vencedor.
São contemporâneos dos filósofos marcantes da época – Sócrates e Platão, com os quais vão entrar em conflito.
Não há dúvida, que apesar de ter as suas origens na Antiguidade, no século V A.C., a retórica, como arte de convencer e persuadir deveu a sua proliferação aos Sofistas, viajou através dostempos, surtindo, com as suas técnicas e ensinamentos ainda nos nossos dias, mesmo com a utilização de meios de comunicação mais sofisticados, grande efeito sobre as populações.
FILOSOFIA, RETÓRICA E DEMOCRACIA
É de todo o interesse saber que a filosofia e a retórica nem sempre se entenderam.
O filósofo “Chaim Perelman”, diz-nos que finalmente compreendeu a rivalidade que durante toda aantiguidade grego-latina opôs os retóricos e os filósofos, diz-nos que ambos aspiravam ao direito de formar a juventude, o filósofo preconizando a busca da verdade e a vida contemplativa, os retóricos concedendo, pelo contrário, o primado à técnica de influenciar os homens pela palavra, essencial na vida activa e especialmente na politica. (O Império Retórico, Porto, Edições ASA)

Característicasda Sofística

• Tinha objectivos práticos: preparar os jovens para a disputa politica e jurídica;
• Preocupavam-se mais com a forma do que com o conteúdo do discurso;
• Os mestres da oratória e da eloquência faziam da retórica uma técnica de dar beleza e encanto ao discurso, para melhor conseguirem convencer;
• Transformando o discurso numa arte de sedução, a sofística...
tracking img