Organogramas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5143 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
FARMÁCIA x

- ME
Fone: (018) 8822-7931
Rua: Marques de Brito-254 B, Etemp
CEP: 16.058-654
CNPJ: 15.126.284/0001-22









Manual de Boas Prática Farmacêuticas










Farmacêutico Responsável: Grazielli Aparecida Sartori
CRF: 64.305




OBJETIVO DO MANUAL

A Farmácia Villela tem como foco principal a atenção voltada ao bem estar do cliente. Paraisso, se preocupa não só em vender, mas também em resolver os problemas dos clientes, sempre os orientando-os para que sigam o tratamento de maneira correta.
Dessa forma, a Farmácia desenvolve o papel de assistência farmacêutica, o que proporciona uma aproximação dos profissionais com a população que busca auxílio junto ao estabelecimento.
Além do atendimento e da venda de medicamentos ecorrelatos, a Farmácia Villela oferece serviços como:
- Administração de medicamentos injetáveis (no local residencial) e inaloterapia;
- Perfuração do lóbulo auricular para colocação de brincos;
- Aferição da pressão arterial;
- Aferição de glicemia capilar;
- Aferição de temperatura corporal;
- Entrega em domicílio.
Manual de Boas Práticas de Dispensação paraatender os requisitos da RDC n° 44/2009 da ANVISA, que dispõe sobre a prestação de serviços farmacêuticos e farmácias/drogarias.
Normatizar o funcionamento da Empresa de forma a manter regras de Boas Práticas de Aquisição, Armazenamento, Conservação, Dispensação dos produtos por nós comercializados e serviços prestados por este estabelecimento. Normas elaboradas de acordo com nossas rotinas epara que o trabalho seja feito de uma maneira uniforme por todos.

• DEFINIÇÕES

Dispensação - ato de fornecimento e orientação ao consumidor de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos a título remunerado ou não.

Especialidade Farmacêutica – produto oriundo da indústria farmacêutica com registro no Ministério da Saúde e disponível no mercado.

Drogaria –estabelecimento de dispensação e comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos em suas embalagens originais.

Responsável Técnico – profissional habilitado inscrito no Conselho Regional de Farmácia, na forma da lei.

Sanitização – conjunto de procedimentos que visam à manutenção das condições de higiene.

Produto – substância ou mistura de substâncias naturais (minerais, animaise vegetais) ou de síntese usada com finalidades terapêuticas, profilática, curativa, paliativa ou para fins de diagnóstico.

Medicamento – produto farmacêutico, tecnicamente obtido ou elaborado, com finalidade profilática, curativa, paliativa ou para fins de diagnóstico.

Armazenamento/Estocagem – procedimento que possibilita o estoque ordenado e racional de várias categorias de materiais eprodutos.

Registro do produto – ato privativo do órgão competente do Ministério da Saúde destinado a comprovar o direito de fabricação de produto, submetido ao regime de vigilância sanitária.

Número de lote – designação impressa na etiqueta de um medicamento e de produtos submetidos ao regime de vigilância sanitária, que permita identificar o lote ou partida a que pertença.

Produtodescartável – qualquer produto de uso único.

Prazo de validade do produto – data limite para utilização de um produto.

Receita – prescrição escrita de medicamento, contendo orientação de uso para o paciente, efetuada por profissional legalmente habilitado.

Perfuro cortante – instrumento que perfura e corta ao mesmo tempo.

Anti sepsia – emprego de substância capaz de impedir a ação dosmicroorganismos pela inativação ou destruição.

Correlato – substância, produto, aparelho, cujo uso ou aplicação esteja ligada à defesa e proteção da saúde individual ou coletiva.

• INSTALAÇÕES FÍSICAS

A drogaria deve ser localizada, projetada e construída com uma infra-estrutura adequada às atividades desenvolvidas. Acesso à drogaria deverá ser independente de forma a não permitir a...
tracking img