no pain no gain

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (359 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de agosto de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
no pain no gain O verdadeiro mundo do bodybuilding é bem diferente da realidade em que iniciantes e entusiastas arrogantes querem impor, afirmando com toda a certeza que para esse desporto,sofrimento e abdicações simplesmente não existem. Me desculpem, mas o fisiculturismo está além das suas 6 refeições feitas calmamente ou da rotina que pensa ser atribulada com suas sete horas de trabalho emais três de faculdade diárias.

As cortinas não deixavam a platéia ver, porém Ronnie Coleman no seu auge, precisava frequentar o backstage pelo menos quatros vezes em uma noite de competição, parareceber oxigênio, pois a demanda de esforço era exacerbada, o tamanho da desidratação, estresse, aliada a uma estrutura extremamente pesada, forçava de uma forma absurda, sua caixa torácica.

Ascortinas não deixavam a platéia ver, porém Jean Pierre Fux nunca conseguiu limpar o seu próprio ânus e pedir a sua esposa todas as manhãs, de fato era uma tarefa humilhante demais para ser efetuadaconstantemente.

As cortinas não deixavam a platéia ver, porém Branch Warren sofre com a falta de concentração e auto percepção, devido a baldes e baldes de hormônios manipulados abundantemente, afetandoseu sistema nervoso central, sendo mais que visível através de suas falas, por uma constância rápida no pronunciar de cada palavra.

As cortinas não deixavam a platéia ver, porém Phil Heath não vivesomente de passeios com carros importados e banhos longos em banheiras luxuosas atrelado a uma nova Muscular Development Magazine , onde ele próprio é a capa do mês. Fontes seguras afirmam que ocorremanipulação com uma frequência de até nove vezes diárias, incluindo administração de GH em três turnos, insulina, dentre outras drogas.

As pessoas se limitam a acreditar que a próprio ciclo de umcurso em uma universidade, o expediente em meio período, com marmitas abertas em um ponto de ônibus seria a maior dificuldade que um ser humano poderia passar e confie em mim, elas realmente pregam...