Nao diga aos outros o que fazer - ensine-os a pensar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 36 (8893 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
SÍNTESE DO LIVRO

LIDERANÇA TRANQUILA NÃO DIGA AOS OUTROS O QUE FAZER Ensine-os a pensar. David Rock
Editora CAMPUS, 2006

2

INTRODUÇÃO Líderes tranqüilos são mestres em revelar o melhor desempenho em outras pessoas. Eles aperfeiçoam o pensamento de seus subordinados literalmente, melhorando a forma como seus cérebros processam informações, sem dizer aos outros como agir. Oaperfeiçoamento do pensamento é uma das maneiras mais rápidas de melhorar o desempenho. Trata-se de um livro prático, composto por seis passos, que apresenta uma nova forma de dialogar, com base nas recentes descobertas sobre o funcionamento do cérebro. A parte central, os Seis Passos para Transformar o Desempenho, aponta para uma nova forma de pensar, uma nova forma de escutar, uma nova forma de falar, umanova abordagem para qualquer tipo de conversa travada entre um líder e seu pessoal. POR QUE OS LÍDERES DEVEM SE PREOCUPAR EM APERFEIÇOAR O PENSAMENTO? “As pessoas não precisam ser gerenciadas; elas precisam ser libertadas”. Richard Florida (2002) No século passado, a maioria das pessoas era paga como mão-de-obra física. O modelo de gestão predominante era mestre-aprendiz, e a função do gerente eramelhorar a forma como as pessoas desempenhavam atividades físicas observáveis, como martelar e arar. Na metade do século XX, houve uma grande mudança no tipo de atividade exercida como sustento. Isso ocorreu com o advento da eletricidade e da mecanização. Os trabalhadores eram pagos para exercer tarefas repetitivas; inserir dados, preencher papéis, operar máquinas. O paradigma de liderança dominantepassou a ser gestão de processos; análise cientifica de sistemas lineares para atingir um nível de eficácia cada vez maior. As pessoas que executavam esses processos precisavam executar planos elaborados pelas gerências. Em 2005, em consequência de toda informatização, terceirização e outros aperfeiçoamento dos processos, 40% dos empregados foram considerados profissionais do conhecimento.Portanto, há um grande número de profissionais nas empresas sendo pagos para pensar. Mas os modelos de gestão que aplicamos às nossas forças de trabalho ainda são os mesmos da era de processos. Ainda não ensinamos nossos líderes e gerentes a aperfeiçoar o pensamento. Tente imaginar uma fábrica onde artistas pintam quadros e seus gerentes não estudam formas de aperfeiçoar a qualidade da própria pintura,mas apenas formas de construir telas e molduras melhores. Gestão de Mentes Brilhantes: além de mais instruídos, os empregados do mundo ocidental têm maior independência e, de forma geral, mais desenvoltura e acesso às mais diversificadas experiências. Contudo, nossos modelos de gestão não sofreram grandes modificações desde Henry Ford que preferia que os empregados deixassem os cérebros em casa.Síntese elaborada por Sonia Mara - 2007

3 Os empregados precisam de líderes que os ajudem a brilhar, que os ajudem a aproveitar o seu potencial no trabalho. Enfim, líderes que aperfeiçoem seu pensamento e criem desafios. Hoje, o desafio não é mudar processos, e sim, pessoas. O DESEMPENHO É APENAS A PONTA DO ICEBERG O modelo do iceberg descreve como nosso desempenho em qualquer área éorientado por nossos comportamentos, nossos hábitos. Estes, por sua vez, são orientados por nossos sentimentos, que, a seu turno, são orientados por nossos pensamentos. No modelo iceberg, nosso desempenho e alguns de nossos comportamentos são visíveis, enquanto outros comportamentos, sentimentos e pensamentos estão submersos. Há muitos outros elementos que orientam nosso desempenho do que simplesmente ospoucos hábitos que observamos na superfície. E, na base de tudo isso, residem nossos pensamentos. Em outras palavras, o que alcançamos em nível de trabalho se orienta pela forma como pensarmos. Portanto, para melhorar o desempenho precisamos aperfeiçoar o pensamento, em vez de tentar compreendê-lo ou desvendá-lo. Não procure a causa, busque o pensamento que dá suporte aos hábitos. PARTE 1...
tracking img