Motor de passo em sistemas digitais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1242 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL
CENTRO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGIA
ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO









CONTROLE DE UM MOTOR DE PASSO










DISCIPLINA: LABORATÓRIO DE SISTEMAS DIGITAIS ELE0241












CAXIAS DO SUL, DEZEMBRO DE 2011.


UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL
CENTRO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS
ENGENHARIA DE CONTROLE EAUTOMAÇÃO











EDIVALDO SUTIL
LUCIUS STRADIOTTO









PROFESSOR: JULIO CESAR CEBALLOS AYA















CAXIAS DO SUL, DEZEMBRO DE 2011.



1. Introdução
Neste trabalho será apresentado a funcionalidade de um motor de passo através decircuitos digitais.

Mas o que é um Motor de Passo?

É umdispositivo eletromecânico que converte pulsos elétricosemmovimentos mecânicos para gerar variações angulares discretas.
O rotor ou eixo de ummotor de passo é rotacionado em pequenos incrementos angulares, denominados “passos”, quando pulsos elétricossão aplicados em uma determinada sequência nos terminais deste.
A rotação de um motor de passo está diretamente relacionada aos impulsos elétricos recebidos. A sequênciaem que os pulsos são inseridosrefletem no sentido direcional no qual o motor gira.
A velocidade que o rotor gira esta ligada à frequência de pulsos recebidos. Omovimento giratório do angulo rotacional édiretamente proporcional à quantidade de pulsos recebidos.

2. Objetivo

É demonstrar de forma prática os conhecimentosadquiridosao longo do semestre nesta disciplina de circuitos digitais.

3. Funcionalidadee MetodologiaUtilizada

FLIP-FLOPS TIPO JK-> Gerador de frequência

O que é um Flip-flop?
O flip-flop é um elemento de circuito que pode apresentar em seu funcionamento apenas dois estados estáveis. Com a aplicação de um sinal de entrada pode-se efetuar a mudança de um estado para outro e de se conhecer o respectivo estado em que se encontra. Assim, este circuito é considerado como uma célula básica dememória da lógica sequencial capaz de armazenar um bit.

Como foi utilizado:
O motor possui velocidades e para isso utilizamos umf lip-flop tipo JK e três clocks específicos da bancada de testes.
• 1ª velocidade: através do clock manual da bancada.
• 2ª velocidade: ao receber o pulso de clock de 15 HZ da bancada o FF JK emite sua saída ‘Q’. Esta saída por ser seqüencial acaba gerando um atrasoe relação ao clock original, com isso gera a segunda velocidade após a manual.
• 3ª velocidade: através do clock de 15HZ da bancada.
• 4ª velocidade: através do clock de 30HZ da bancada.

MULTIPLEXADOR-> Seletor de Velocidades
O que é um Multiplexador?
Um multiplexado, mux ou multiplex é um dispositivo que codifica as informações de duas ou mais fontes de dados num único canal. Sãoutilizados em situações onde o custo de implementação de canais separados para cada fonte de dados é maior que o custo e a inconveniência de utilizar as funções de multiplexação.

Como foi Utilizado:
Através de duas chaves de seleção é possível selecionar quatros velocidades do motor queserão utilizadas, ou seja, as chaves fazem a seleção decodificada pelo multiplexador escolhendo uma das frequênciasque são geradas pelos flip-flops.
Posição das chaves (Tabela Verdade):
Ch1 Ch2 Frequência
0 0 Frequência 1
0 1 Frequência 2
1 0 Frequência 3
1 1 Frequência 4

REGISTRADORES-> Inversor de sentido de giro

O que é um Registrador de dados?
Um registro de deslocamento (shift register) consiste de um grupo de flip-flopsinterconectados com a propriedade de deslocar dados armazenados nassuas saídas Q de um flip-flop a outro. A direção do deslocamento pode ser para a direita ou para a esquerda e esta operação é síncrona, sendo regida por um sinal de clock.

Como foi Utilizado:
O registrador utilizado é do tipo que tem a função de trafegar em uma única linha ou fio, um bit de cada vez, a uma taxa de transferência que é constante e em fase com um clock de referência. Além desta...
tracking img