Monolinguismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3948 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Para falar de bilingüismo é preciso iniciar pelas imagens formadas em relação ao mesmo. Uma das imagens é de que há mais monolíngües do que bilíngües no mundo; que o monolingüismo é mais natural do que o bilingüismo; que há implicações de ordem cognitiva para os bilíngües.

Assim, para iniciar este artigo vamos nos apoiar teoricamente em Grosjean (1982) que, apesar de não estar atualizado, trazdados significativos. Ressalta-se que este autor é considerado um dos clássicos nos estudos de bilingüismo tendo em vista a relevância de seus trabalhos.

Grosjean, vinte e três anos atrás, situava o número de línguas faladas no mundo. Segundo o autor, existiriam entre 3.000 e 4.000 línguas faladas no mundo sem contar as línguas de sinais². Estas línguas, em geral, concentram-se em cerca de 150países.

Mackey (apud Grosjean, 1982) aponta fatores modificadores na questão das nações monolíngües e bi(multi)língües. Segundo a autora: algumas línguas são numericamente mais importantes que outras. Assim, é que onze línguas são mais faladas por mais ou menos 70% dos falantes da população mundial. A mais importante, numericamente, é o chinês com cerca de 900 milhões de falantes; o inglês comcerca de 400 milhões; o espanhol é falado por cerca de 230 milhões; o hindi tem cerca de 154 milhões; o russo com cerca de 130 milhões. Há muitas línguas e poucos países com a seguinte relação: o inglês, o espanhol e o português, por exemplo, são falados nativamente em seus países e em diversos outros países; há outras restritas correspondentes às fronteiras de seus países como o islandês faladosomente na Islândia; o basco somente falado em uma pequena área dividida entre a França e a Espanha.

Esse contexto macro leva a concluir que o bilingüismo existe em três tipos de países: os “monolíngües”, os bilíngües e os multilíngües. Esta progressão, contudo, de forma alguma reflete os graus de bilingüismo realmente existentes em tais países. Desta maneira, há uma alta porcentagem defalantes bilíngües nos chamados países monolíngües; em contrapartida, pode haver poucos bilíngües que usam duas ou mais línguas regularmente em países multilíngües.

No Brasil, país que se vê monolíngüe, há cerca de 200 línguas faladas segundo dados de Maher (1996). A maioria destas línguas é indígena e há que se acrescentar a esta estatística as demais línguas: as de sinais e as de imigração. Alémdisso, o Brasil tem várias fronteiras com países hispano-falantes. Há as chamadas fronteiras secas que facilitam sobremaneira o ir e vir tanto de brasileiros quanto de argentinos, paraguaios, entre outros. Indiscutivelmente esta situação propicia outras situações de bilingüismo. Com estes argumentos, o mito do monolingüismo brasileiro se fragiliza, tornando-se passível de questionamento e,conseqüentemente, de repensar a política lingüística, principalmente, no interior das escolas.

Somando-se às questões trazidas por Grisjean, Mackey e Maher é possível dizer que há uma inversão. Há mais bilíngües do que monolíngües no mundo. Então, por que a imagem contrária impera? Certamente porque há questões de poder que não passam, necessariamente, pelas questões numéricas. Há o poder econômico e opolítico de ordem ideológica, enfim, estas questões acabam por impor uma imagem forte aos cenários bilíngües para os quais a tendência é de enfraquecimento. Como temos o inglês, na escala proposta por Grosjean, a segunda maior língua falada no mundo. Contudo, e a língua representante do poder, assim, “vende” a imagem de monolingüismo embora hoje se veja, de certa forma, ameaçada pelo espanhol.

Emrelação à terceira imagem, das implicações cognitivas para o bilíngüe, há no imaginário de algumas pessoas, conforme Pereira (1999), a crença de que ensinar às crianças uma outra língua poderá “atrapalhar” no momento da escolarização; que ao usar a mudança de código (codeswitching), estaria o bilíngüe denotando incapacidade de lidar com as línguas de seu repertorio e em casos extremos, que o...
tracking img